7 de março de 2020 às 09h37min - Por Mário Flávio

A 5ª edição da Agreste Tex promete movimentar a rede de confecções e os empresários da indústria têxtil do Agreste pernambucano. Faltando pouco menos de um mês para a realização do evento, nos dias 24, 25, 26 e 27 de março, os organizadores da feira, o Febratex Group e a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), celebram a comercialização de todos os espaços oferecidos no pavilhão do Polo Caruaru. A edição 2020 contará com 90 expositores, representando mais de 400 marcas, além de 12 startups especializadas no segmento.

Para Hélvio Madeira Júnior, diretor de Comunicação do Febratex Group, os números já são motivo para celebrar a chegada da feira, considerada a maior Agreste Tex de todas as edições já realizadas. “Cada ano sempre temos novidades, lançamentos, tecidos inovadores, máquinas, aviamentos e tudo que o profissional precisa para tocar a sua empresa. A nossa expectativa para esta edição é a melhor possível. A nosso favor temos o incremento da produção nacional. Muitos varejistas que importavam roupas prontas estão mudando de estratégia e começando a produzir no Brasil, o que faz gerar empregos em toda a cadeia têxtil, que é verticalizada, temos matéria prima, fiação, tecelagem, malharia, beneficiamento e confecções”, pontua.

O diretor da Avil, Veryson Ferreira, reforça a importância da Agreste Tex para a região. Segundo ele, desde a primeira edição, a feira ajudou a modificar a visão dos empresários locais e a desenvolver a forma de produção do setor. A Avil é patrocinadora e expositora do evento. “A feira tornou-se fundamental no calendário empresarial, só trouxe desenvolvimento e tecnologia para Caruaru e região. A moda está veloz e o evento proporciona acompanhar esse momento de crescimento. Estamos dispostos a caminhar juntos e a valorizar a produção e o desenvolvimento do setor no País”, destaca Ferreira.

O presidente da Acic, Luverson Ferreira, destaca o aumento da qualidade e da competitividade após a chegada da Agreste Tex ao interior. “Ela proporciona aos produtores locais contato com tecnologia e conteúdos que agregam valor à produção e à gestão dos negócios. Consegue-se misturar máquinas, serviços e tecnologia em um mesmo espaço, fazendo com que as pessoas entendam a urgência de pensar globalmente e agir localmente”, afirma.

Entre as novidades mais celebradas na edição de 2020, está a estreia do espaço Startup Corner, reunindo iniciativas e projetos voltados para a indústria têxtil. Serão 12 startups oferecendo soluções inovadoras para a indústria têxtil em um ambiente de 5.100m².


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro