14 de março de 2013 às 09h25min - Por Mário Flávio

Adolfo José

O presidente do Sindicato de Trasportes Coletivos de Passageiros de Caruaru, Adolfo José, disse que a categoria recebeu com bons olhos o anúncio da liberação pelo Governo Federal de 250 milhões de reais para a realização do Projeto Mobilidade Urbana e a obras de infraestrutura da cidade, como asfalto e calçamento. Pelo planejamento da Prefeitura, o projeto contempla a criação de um BRT – Bus Rapid Transit, que foi implementado em Curitiba e virou modelo de excelência no país.

Com o anúncio, Adolfo espera que o transporte público passe a ser prioridade em Caruaru. “Chega em boa hora essa notícia, Caruaru é uma cidade que cresce para todos os lados e o sistema de transporte público tende a crescer no mesmo ritmo e o centro da cidade precisa receber uma renovação em termos de participação de ônibus. No mundo todo, a preferência é dada ao transporte coletivo e Caruaru precisa entrar nessa rota e que os ônibus tenham preferência no Centro e nos pontos principais para acesso da população. Sou totalmente favorável ao BRT e a investimentos que melhorem o sistema como um todo, já que a cidade cresce para todos os lados e precisamos de transporte eficiente em todos os pontos do nosso município e o ônibus é o melhor meio”, garantiu.

O empresário disse ainda que espera que a classe seja ouvida na hora do debate sobre a execução do Projeto de Mobilidade. “Esperamos que no momento da execução do projeto, que o mesmo seja amplamente discutido, principalmente com a participação dos empresários de Caruaru, que são quase centenários, já que desde que o primeiro carro de transporte rodou na cidade, estamos nesse negócio. Precisamos ser ouvidos na questão dos sistemas de mobilidade, caso contrário, poderemos ter problemas no futuro. Esperamos que na discussão sobre o sistema de transporte possamos encontrar o equilíbrio, uma situação que seja boa para todos, como preza a boa administração pública”, espera.

Em Caruaru, o BRT teria dois eixos: Leste/Oeste e Norte/Sul e também contaria com uma faixa de ciclovia em um dos eixos. O Leste/Oeste contempla o trajeto do Alto do Moura até o bairro das Rendeiras. Já o Norte/Sul, sai da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), passa pelo Polo Caruaru, Avenida Agamenon Magalhães, Parque Severino Montenegro e termina no Hospital Regional do Agreste.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro