1 de maio de 2012 às 21h23min - Por Mário Flávio

O prefeito Zé Queiroz lembrou a época em que ele e o grupo Lyra teve que intervir para que o jornal não fechasse ou até mesmo, segundo ele, fosse para mãos que não iriam permitir o crescimento do periódico. “Tudo começou com um visionário em 1932, que na época decidiu investir num jornal. Depois vieram outras gestões e que fizeram com que o jornal crescesse. Me gratifica de ter participado do momento em ter feito parte do momento em que o jornal poderia ter ido para outras mãos que não dignificassem o nome do Vanguarda. Todo o nosso grupo lutou e manteve o jornal nessa crescente. O Vanguarda cresce a passos largos e mesmo em momentos da época da internet, a cada ano se solidifica. Tenho certeza que o Jornal vai crescer ainda mais e promover essa cidade para que possamos preservar a memória e história de Caruaru”, pontuou.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro