9 de janeiro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20130103-005319.jpg

Apesar de toda a polêmica gerada no mês de dezembro e do aumento concedido pelos vereadores para eles próprios, a implantação do reajuste para margem dos subsídios ainda não está garantida para os 23 edis que fazem parte da atual legislatura. De acordo com o presidente da Câmara, Leonardo Chaves (PSD), só após um intenso estudo será possível definir os novos salários.

A lei, de autoria do próprio Leonardo Chaves, prevê que os vereadores de Caruaru irão receber 12 mil reais por mês, um aumento de três mil reais. “Ainda não sabemos quanto ficará o valor do salários, mas se pudermos pagar irá subir para doze mil, mas pode ficar em onze, dez ou até mesmo ficar em nove mil, tudo vai depender das contas que iremos fazer com o nosso pessoal”, disse o presidente.

O teto dos salários é 12 mil reais e, tomando por base o duodécimo de novembro, que foi na ordem de 900 mil reais, os vereadores irão ter que cortar na própria carne. Até dezembro, a Câmara de Caruaru tinha uma despesa mensal de 144 mil reais com os salários dos edis. Caso o aumento para 12 mil seja confirmado, essa despesa com salários sobe para 276 mil reais. O acréscimo na folha da pagamento será de 132 mil mensais, com isso a despesa com o reajuste irá elevar a folha para 824 mil reais, ultrapassando o limite de 70% permitido pela Lei para serem gastos com pessoal.

A saída vai ser manter os salários ou reduzir drasticamente o número de assessorias, já que cada vereador na Legislatura passada contava com 15 assessores parlamentares. Abaixo o valor pago com a folha de pessoal no mês de novembro, de acordo com o Portal da Transparência da Câmara.

TOTAL DESPESA PESSOAL R$ 692.554,16
Vereadores R$ 144.000,00
Servidores Comissionados R$ 314.601,68
Servidores Efetivos 114.243,16


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro