14 de fevereiro de 2017 às 07h06min - Por Mário Flávio

Michel-Temer-foto-Agência-Brasil

O Presidente da República, Michel Temer, anunciou, que o governo federal não vai blindar ministros comprovadamente envolvidos em casos de corrupção investigados pela Operação Lava Jato. Temer afirmou mais uma vez que não irá interferir nas investigações e que não vai proteger ninguém.

“Se houver denúncia, o que significa um conjunto de provas que possam conduzir ao seu acolhimento, o ministro que estiver denunciado, será afastado provisoriamente. Se acolhida a denúncia e o ministro se transforma em réu, estou mencionando os casos da Lava jato, o afastamento é definitivo. Portanto eu faço esta declaração, para dizer que o governo não quer blindar ninguém e não vai blindar”.

O processo funciona da seguinte forma: Primeiramente o Ministério Público oferece a denúncia à Justiça, quando considera que existem provas consistentes de que houve um crime. Caso a Justiça aceite a denúncia, o investigado vira réu e começa a responder por um processo. O pronunciamento de Temer foi feito depois do Tribunal Regional Federal ter mantido a nomeação de Moreira Franco para o cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.

O ministro, que não tem a prerrogativa do foro privilegiado, é citado na delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht. A acusação, é que ele recebeu dinheiro para defender os interesses da empreiteira. Moreira Franco nega as acusações.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro