Tem início construção da segunda Praça da Infância do Recife

Lucas Medeiros - 20.04.2023 às 16:55h
(Imagem: Rodolfo Loepert/ Prefeitura do Recife)

Após a implantação da primeira Praça da Infância na cidade, situada no bairro da Encruzilhada, o Prefeito João Campos assinou, nesta quinta-feira (20), a Ordem de Serviço que autorizou o início das obras do segundo equipamento deste tipo, desta vez no bairro de San Martin. A intervenção será executada pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) e receberá investimentos na ordem de R$ 1,3 milhão, englobando infraestrutura, brinquedos e demais componentes. A previsão é de que as obras sejam concluídas em julho.

Cada brinquedo foi escolhido com um olhar especial sobre como podemos estimular o livre brincar, a parte sensorial das crianças. Isso é algo que parece pequeno, mas a ciência mostra que faz toda a diferença no crescimento das crianças. Quando fizemos a praça da Encruzilhada, muita gente disse que o local foi escolhido só porque tinha prédios em volta, só que já temos dez projetos para fazer na cidade inteira, a maioria na periferia da cidade. Essa praça de San Martin vai ter a mesma qualidade da primeira, é a mesma empresa que está fazendo, também são os mesmos materiais e projetistas, pois temos que cuidar da cidade como um todo. A gente não faz distinção”, disse o prefeito durante visita à obra.

O espaço será localizado na praça principal do bairro, na esquina da Avenida San Martin com a Rua 21 de Abril. Com 3.062,47m2 de área, a Praça da Infância terá novos brinquedos, passeios, pisos, mobiliários, rampas, drenagem, paisagismo e nova comunicação visual. Antes do início das obras, a equipe de intervenções sociais da Secretaria Executiva de Inovação Urbana esteve no local para escutar as crianças e seus tutores e cuidadores. Por meio de oficinas de cocriação, as crianças votaram por brinquedos onde elas pudessem “pular”, “girar” e “equilibrar”. Os adultos também pediram um local sombreado para poder sentar, jogar dominó, conversar e observar seus filhos na praça.

Maria da Conceição da Silva (47) comemorou o novo projeto. “Meu filho, Vitor Gabriel (11), já gostava de vir, mas agora vai ser uma maravilha principalmente para as crianças. A praça será renovada e vai ficar cheia de brinquedos. Se deixar, ele vai querer vir brincar todo dia.

Presente nas cirandas, nas rodas de conversa e de contar histórias, o círculo foi a forma básica escolhida para a distribuição e dimensionamento dos espaços da praça, e cada um deles representa os elementos naturais. No local serão implantados três círculos, identificados como vento, planta e fogo, e mais um complementar. O que representa o vento comporta um balanço e um trepa cordas; o círculo planta tem um quiosque com mesas e bancos; e o fogo tem labirinto de troncos, uma casa, uma gangorra e relevos de troncos. círculo complementar contará com três pula-pulas. Todos estes círculos estão conectados por um caminho estruturante facilitando o percurso da criança.

Fred Amancio, Secretário da Educação do município, destacou o impacto do ambiente na educação das crianças recifenses. “Esse projeto, que era uma das nossas prioridades, tem um viés muito importante, que é pensar a cidade com um olhar para as crianças. Costumamos dizer sempre que o espaço que é bom para a criança, é bom para todos da cidade. Então, um espaço que a comunidade toda vai poder aproveitar, mas especialmente os pequenos, é um grande ganho para o desenvolvimento das crianças.

Praças da Infância – As Praças da Infância estão sendo criadas a partir de uma metodologia que será replicada em toda a cidade, com soluções específicas e que estejam em sintonia com o seu entorno. Esse método garante que toda criança recifense tenha acesso às mesmas qualidades proporcionadas por estes espaços. O serviço contará com uma obra de engenharia para intervenção paisagística na praça escolhida. O projeto é elaborado a partir do “Guia de princípios para remodelação das praças para infância”, organizado pela Prefeitura do Recife, visando a requalificação paisagística que assegure a motivação de ações voltadas à inclusão, segurança, liberdade, orgulho e visibilidade das crianças.