6 de março de 2014 às 22h05min - Por Mário Flávio

20140306-220612.jpg

A morte de Sérgio Guerra foi o assunto mais comentado no meio político nessa quinta-feira. Membro de uma geração que está encerrando um ciclo na política de Pernambuco. Dono de personalidade forte o tucano nunca foi uma unanimidade pelas posições que tomou durante a carreira. A fama de bom articulador pode se confundir com um político que gostava do poder e só não aceitou fazer aliança com o PT para mostrar que a sobrevivência era uma questão vital para o estilo de fazer política.

Aliado histórico de Arraes ele pulou para a União por Pernambuco e foi eleito senador com o famoso slogan: “É Jarbas, Marco Maciel Sérgio Guerra…”. De lá para cá, o tucano mostrou que era um político articulador, mas que visava sempre o fortalecimento do PSDB. Foi assim quando decidiu não concorrer a reeleição ao senado, já que as chances de êxito eram praticamente nulas. Foi o maior incentivador da candidatura de Jarbas ao governo de Pernambuco e após a surra de votos contra Eduardo Campos, rompeu de uma maneira radical com o ex-governador de Pernambuco.

Fez de tudo para os tucanos de aliar com o PSB e convenceu a nacional que esse era o melhor caminho para a sigla. Todo o poder de articulação deixou o partido forte e revigorado em Pernambuco. Os tucanos têm Bruno Araújo e Daniel Coelho como figuras de renovação e com muito futuro na política. Os dois sob as bênçãos de Guerra, que defendia essa renovação no partido e na política. Dificilmente seria candidato a reeleição, principalmente devido a doença que enfrentava.

Os últimos atos dele no PSDB mostraram a força e influência dele entre os tucanos. Defendeu com unhas e dentes o nome de Aécio Neves como candidato a presidente e a aliança com o PSB aqui no estado e obteve êxito em ambas as situações. Guerra deixa o legado de um grande articulador, num estilo único de fazer política, um nome para ser lembrado pelas figuras de centro-direita em Pernambuco.

VERBAS – Mesmo sendo opositor ferrenho ao PT o deputado Sérgio Guerra sempre conseguiu trazer verbas para cidades de Pernambuco. Segundo Daniel Coelho era o deputado federal mais articulado da bancada pernambucana e o que conseguia atrair mais recursos. Essa tese derubada aquela teoria que para trazer recursos precisa ser aliado.

LEMBRADO – A quantidade de mensagens para lamentar a morte de Sérgio Guerra mostra a importância do tucano entre os políticos. Aliados e opositores emitiram votos de pesar devido ao falecimento do deputado federal. Chamaram atenção as mensagens do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e do ex-ministro da Saúde José Serra no hospital onde Guerra morreu. Ele foi o coordenador das campanhas de ambos nas últimas eleições para presidente.

VELÓRIO – A despedida de amigos, parentes e eleitores será nessa sexta-feira. O corpo do deputado federal vai ser velado a partir de 11h na Assembleia Legislativa. O governo federal vai mandar o ministro dos esportes, Aldo Rebelo, para representar a presidenta Dilma Roussef (PT). O corpo será cremado num cemitério da cidade de Paulista.

NO GOVERNO – O ex-secretário de Infraestrutura de Caruaru, Bernardo Vinhas, vai seguir no governo Zé Queiroz. Ele deixa o comando da Pasta, mas segue como consultor ligado ao gabinete do prefeito. Vinhas já está em ação na obra de reordenação das Avenidas Rio Branco e Agamenon Magalhães.

A DISPOSIÇÃO – Já o ex-secretário de Educação, Welson Costa, disse que está a disposição para continuar no governo. Ele é servidor de carreira e disse que se for designada alguma missão vai cumprir, caso contrário vai seguir na função que exercia antes de assumir a pasta. A conferir.

NO RÁDIO – O ex-presidente da Câmara de Caruaru, Lícius Cavalcanti (PCdoB), vai estrear um programa semanal na Rádio 102,5 FM. O programa “A Verdade” será veiculado de 11h às 12h, estreia no próximo sábado e será comandado pelo comunista para abordar assuntos da cidade. Esse projeto de Lícius é antigo e ele espera levar convidados para o estúdio.

CARNAVAL – Desde o último sábado (1) até a quarta-feira de cinzas, a Secretaria de Saúde de Caruaru registrou 469 atendimentos nas urgências e emergências do município. Ficaram abertas, no período carnavalesco, a UPA do Vassoural, Hospital Manoel Afonso, Policlínica do Salgado, Hospital do Coração e Casa de Saúde Bom Jesus. As chamadas do SAMU teve um aumento de 15%, passando de 33% para 48% o número de ocorrências registradas, grande maioria, sendo acidentes de trânsito.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro