18 de dezembro de 2013 às 18h15min - Por Mário Flávio

De acordo com o texto do inquérito que culminou com a prisão dos dez vereadores de Caruaru, cerca de R$ 2 milhões seriam rateados entre os edis envolvidos no caso. Os detalhes desse montante e como ele seria supostamente dividido, serão apresentados nessa quinta-feira numa coletiva de imprensa na Secretaria de Defesa Social.

O dinheiro em questão estaria sendo negociado para que o projeto do BRT ser aprovado na Câmara Municipal, com isso, Caruaru teria autorização para adquirir o empréstimo de 250 milhões para a construção da obra. Após seis meses de investigação, a Polícia Civil esperou que o protejo fosse aprovado na Sessão ordinária de ontem a noite. Com isso, os mandados foram emitidos e os vereadores presos.

As defesas dos edis garantem que eles são inocentes e que as acusações não procedem e devem entrar como o pedido de habeas corpus ainda nesta quinta-feira.

Durante a coletiva também serão apresentados os dados gerais e de quem são as três armas apreendidas, as munições, R$ 150 mil em cheques e mais de $50 mil em espécie.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro