23 de abril de 2012 às 12h14min - Por Mário Flávio

Semana passada finalmente foi aprovada a Lei que define as diretrizes para contratação de artistas em eventos de Caruaru, o que para o assessor de articulação da Fundarpe, Herlon Cavalcanti, significa um passo a mais para a profissionalização da categoria. E na próxima quarta-feira (25), ele trará um grupo de secretários executivos da Fundarpe para se reunir com artistas caruaruenses e debater como o PE Nação Cultural será implantado na cidade, e como sua grade de programação está contemplando os artistas locais.

“Quanto a lei de contratação dos artistas, a gente tem que entender que a classe não tem representação, há dez bandas de pífanos, mas ninguém que a represente, por exemplo. A partir do momento em que o Executivo dialoga com a classe artística, é um avanço.  Mas, também há respaldo na Fundarpe, por exemplo, na quarta-feira, estarei trazendo os secretários executivos da Fundarpe, para participar de um reunião com representantes dos segmentos artísticos de Caruaru, para que entendam como o Pernambuco Nação Cultural será implantado na cidade, algo que está sendo pensado nos bairros, não apenas uma programação voltada para um palco principal, mas que se amplie para cada comunidade, envolvendo cada segmento artístico”, explicou Herlon.

Segundo Hérlon, a ideia que a Fundarpe está buscando incentivar no município é que a programação seja desenvolvida de forma horizontal e não de uma forma vertical e pre-determinada, em que os artistas recebem os dias de atrações já prontos, sem que ele participe do debate. “Até então, é muito comum ver que as programações de eventos culturais aqui já saem com todas as atrações definidas, antes mesmo que o artista escolhido pra se apresentar em determinado dia saiba como está sendo desenvolvido o evento, isso é errado e demonstra falta de preocupação com a profissionalização da classe artística”, reforçou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro