26 de março de 2012 às 15h37min - Por Mário Flávio

Na semana passada a suspensão de ma cirurgia causou muita discussão em Caruaru. O paciente Romário Gercino Silva procurou a imprensa e afirmou que houve descaso da rede municipal, já que o mesmo foi anestesiado, mas não passou pelo procedimento cirúrgico. O caso ganhou repercussão nacional e o SBT Brasil exibiu reportagem mostrando a situação. A Secretaria de Saúde de Caruaru abriu um procedimento administrativo para apurar os fatos relativos ao caso envolvendo o paciente e enviou nota assinada pela secretária Aparecida Souza e pelo Urologista João Aleixo. A intenção da nota é justificar a suspensão da cirurgia.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em relação a suspensão da cirurgia do paciente ROMÁRIO GERCINO SILVA, esclarecemos:

1) O paciente é portador de estenose (“fechamento”) de uretra peniana secundária a um trauma genital (coice de mula segundo a história colhida). O exame radiológico (uretrocistografia miccional e retrógrada) mostrou uma estenose de aproximadamente 1,5 cm em uretra peniana.

2) Para a realização da cirurgia a Casa de Saúde Bom Jesus disponibilizou uma ótica de 4mm de 30graus, um uretrótomo, um elemento de trabalho, uma fonte de luz e uma câmera que são os materiais necessários para se realizar uma uretrotomia simples. Além da faca de Saches, de propriedade do cirurgião.

3) O paciente foi internado, anestesiado, submetido a primeira parte do procedimento, a meatotomia (abertura do meato uretral que também era estreitado) e procedido com a uretroscopia que teve como achado uma estenose de uretra cerrada a nível de uretra peniana (patologia mais complexa do que a apresentada nos exames pré-operatórios).

4) Nessa etapa da cirurgia, a câmera que vinha sendo usada sem problemas em cirurgias anteriores, começou a apresentar mau contato, com perda de imagem, a fonte de luz e a ótica foram escurecendo, dificultando a visão do órgão.

5) Após 40 minutos de cirurgia, por segurança, o Dr. João Aleixo e Dr. Roberto Santos (dois urologistas com residência médica, títulos de especialista reconhecidos pela sociedade brasileira de urologia, experiência comprovada e já há vários anos na especialidade) decidiram, de comum acordo, suspender o procedimento.

6) O paciente e sua genitora foram informados de todo o ocorrido por Dr. João Aleixo e foram orientados a, após a alta, procurar o ambulatório de urologia da Policlínica do Vassoural, para orientações sobre a continuidade do tratamento.

O cancelamento desse procedimento cirúrgico não pode encobrir os esforços que vêem sendo feito pela gestão municipal para qualificar a assistência prestada na Casa de Saúde Bom Jesus, nem o empenho da equipe de cirurgiões, que desde a reabertura do Bloco Cirúrgico, em outubro de 2012, já realizou 1.344 cirurgias, sendo 704 cirurgias eletivas (171 gerais convencionais, 11 videolaparoscópicas, 150 pediátricas, 97 de proctologia, 80 ginecológicas, 72 urológicas, 36 vasculares, 15 de otorrinolaringologia, 14 de buco-maxilo-facial, 14 de mastologia, e 13 de cabeça e pescoço), 443 cirurgias obstétricas de urgência e 197 cirurgias cesarianas.

A nós interessa continuar trabalhando em prol da população, cada um no seu campo de responsabilidade, buscando sempre o fortalecimento do SUS.

Maria Aparecida de Souza
Secretária Municipal de Saúde

João Aleixo
Médico Urologista


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro