3 de março de 2016 às 09h55min - Por Mário Flávio

Roberto-Leandro

A comissão executiva estadual da Rede Sustentabilidade, presidida pelo ex-deputado Roberto Leandro, divulgou nota nesta quinta-feira (2) condenando projeto de autoria do vereador (e seu filiado) Luiz Eustáquio defendendo o recolhimento de livros didáticos, com conteúdo de gênero, na rede municipal de ensino.

Veja a íntegra da nota dos seguidores de Marina Silva:

1 – O posicionamento adotado pelo vereador Luiz Eustáquio, em relação a esse assunto, não representa a opinião da Rede Sustentabilidade, expressando tão somente a visão pessoal do parlamentar;

2 – A Rede Sustentabilidade não concorda com a posição conservadora estabelecida no “Estatuto da Família” que prevê a definição de família como sendo unicamente a união entre homem e mulher. Para a Rede, essa definição não é apenas um retrocesso, mas também um claro desafio à Constituição Federal e ao Supremo Tribunal Federal;

3 – Entendemos que o ambiente escolar é um espaço fundamental para o conhecimento e a construção das identidades e do respeito às diferenças. A introdução desse tema nas escolas visa não só ao esclarecimento do assunto, mas também à redução do preconceito e à preparação para o combate à discriminação racial, de orientação sexual e de identidade de gênero;

4 – A proposta de recolhimento dos livros didáticos com conteúdo de gênero, além de representar um retrocesso para um ensino inclusivo e de qualidade, constitui um absurdo desperdício do dinheiro público investido para a aquisição desse material, sobretudo neste momento de grave crise econômica, com redução do orçamento destinado à educação;

5 – Por fim, manifestamos publicamente o nosso repúdio à intolerância e ao proselitismo de grupos sociais conservadores, que intentam eliminar o debate público sobre gênero, superação do preconceito e da discriminação, bem como sobre o direito humano à educação.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro