27 de março de 2020 às 10h28min - Por Mário Flávio

Do Plantão Coronavírus – por Johnny Pequeno

Desde que Pernambuco começou a determinar medidas de prevenção por causa da pandemia do novo coronavírus, colaboradores do call center da Provider, em Caruaru, fazem apelo para a situação deles, visto que são mais de 1.500 trabalhadores que trabalham em um local, sendo em diferentes turnos.

Em nota à imprensa, a empresa do segmento de terceirização e Contact Center respondeu sobre várias denúncias recebidas nos últimos dias:

📌 A Provider esclarece que desde o início da adoção das medidas de contenção e prevenção do Coronavírus, implementadas pelo Governo do Estado de PE vem executando planos de contingência em conformidade com as determinações de órgãos competentes como Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério de Saúde, secretarias de saúde estaduais e municipais, SINTTEL e Governo Federal.

📌 As medidas tomadas visam a ação conjunta para a proteção aos seus colaboradores, bem como para a continuidade dos serviços essenciais aos cidadãos, que deve ser garantida, em conformidade com o Decreto 10.282, do Governo Federal publicado em 20/03/20, no qual inclui a atividade de CALL CENTER como atividade essencial.

📌 Inclusive, seguindo as orientações do SINTTEL, Sindicato representante da categoria em PE, a Provider notificou o Tomador de Serviço no dia 20/03/2020 ( última sexta-feira), cientificando-o acerca da redução da operação em 50% , em sistema de rodízio , a partir de hoje (23/03/2020), sendo liberadas colaboradoras gestantes, os colaboradores com patologias crônicas e os empregados com idade acima de 60 anos, se enquadrando assim na definição de remodelamento das posições de atendimento, com distância mínima de 02 metros;

📌 Além das medidas emergenciais já citadas, a Empresa adotou as ações abaixo descritas, as quais foram validadas pela Vigilância Sanitária em visita recente, ao Call Center Caruaru no dia 19/03/2020:

• A Intensificação da higienização das áreas com maior fluxo de pessoas e higienização das superfícies mais tocadas com álcool 70°;
• Divulgação de materiais com orientações e informações sobre a Pandemia;
• Orientação: qualquer sintoma apresentado, o colaborador deverá procurar o seu gestor imediato e ser afastado pelo período de 07 dias, até que a suspeita seja descartada;
• Liberação de acesso as ferramentas (sistemas) necessárias para alguns os funcionários que ficarão em regime “home office”;
• Reforço na higienização dos banheiros com redução do intervalo de tempo entre as limpezas habituais;
• Disponibilização de álcool gel para a assepsia de todos que transitam nas dependências do Call Center;
• Liberação dos empregados 30min mais cedo, antes do término da sua jornada de trabalho, para higienização das PA’S (posições de atendimento), antes da troca de turno dos operadores;

📌 Por fim, a Provider declara que está empenhada em proteger a saúde e a vida de seus empregados, bem como para em cumprir as obrigação da manutenção dos serviços essenciais à população, conforme determina Decreto Federal.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro