24 de fevereiro de 2014 às 19h11min - Por Mário Flávio

O Projeto de Integração do Rio São Francisco registra novo aumento no número de trabalhadores. São 9.186 pessoas em ação e 2.736 máquinas em atividade nos canteiros, que ficam nos Estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco. Foram cerca de mil contratações desde dezembro do ano passado. O empreendimento tem 477 quilômetros de canais de concreto (mais do que a distância entre Rio de Janeiro e São Paulo), formando os Eixos Norte e Leste e outras estruturas para conduzir a água no semiárido nordestino. A obra está na lista das maiores em execução no mundo e inclui a recuperação de 23 açudes, construção de 27 reservatórios, além de nove estações de bombeamento, 14 aquedutos e quatro túneis exclusivos para a passagem de água.

Ao longo dos Eixos Norte e Leste, 14 aquedutos vão possibilitar que a água seja transportada sem obstáculo de vales ou depressões no terreno. Os aquedutos são estruturas semelhantes a viadutos, utilizados apenas para passagem de água. No Eixo Leste, nove estações de bombeamento serão responsáveis por elevar a água a 313 metros acima do nível do Rio São Francisco – altura equivalente a um edifício de 104 andares. Já no Eixo Norte, a água será elevada a 176 metros acima do rio – altura que pode ser comparada a um prédio de 58 andares. As estações de bombeamento são consideradas obras complexas de engenharia dentro do projeto.

O empreendimento conta também com a construção de 27 reservatórios ao longo dos canais. O objetivo é acumular água para dar segurança hídrica ao semiárido, que possui períodos cíclicos de estiagem. No total, o empreendimento vai levar água a uma população estimada em 12 milhões de pessoas, em 390 municípios nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. “Todo o nosso esforço é para concluir a obra em 2015”, afirma o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que acompanha a execução das obras em visitas periódicas aos canteiros.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro