26 de novembro de 2013 às 09h25min - Por Mário Flávio

Segue o entrave entre os professores da rede municipal de ensino e alguns membros do Legislativo. Dessa vez o novo motivo de críticas dos docentes é uma fala do vereador Marcelo Gomes (PSB). Após o peemedebista Evandro Silva dizer que iria pedir uma Sessão Solene para o Golpe Militar, o socialista reagiu e garantiu que vai enviar um Projeto de Lei para que seja criado um dia municipal para lembrar a luta pela democracia. Os professores reagiram ao pedido do edil e garantem que existe incoerência no discurso do vereador, como explica o presidente da ATEC, Fred Santiago.

“É um discurso totalmente incoerente, uma vez que o vereador Marcelo Gomes foi contra o Dia Municipal de Luta pela Educação em 31 de janeiro. Será que a democracia só existem quando lhe convém?”, indagou. Os professores não aceitam o pedido de Marcelo, que foi derrotado na Câmara, inclusive com votos de vereadores da base do governo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro