18 de novembro de 2013 às 00h34min - Por Mário Flávio

20131118-003841.jpg

A prisão dos envolvidos com o mensalão trouxe um importante simbolismo para o atual cenário brasileiro. Era situação comum colocada nas rodas de conversas que nenhum dos mensaleiros iria para a cadeia, principalmente Zé Dirceu e José Genoíno, duas das principais figuras da história do Partido dos Trabalhadores. A pecha de preso político não pega, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Erraram e passaram por um longo e complicado julgamento com infindáveis recursos, situação que chamou atenção da imprensa internacional, com uma revista inglesa afirmando que esse julgamento era igual a jaboticaba, só existia aqui.

Os petistas seguem com uma postura equivocada de insistir em culpar a imprensa pela prisão dos companheiros. A mídia exagera algumas vezes, mas os jornalistas e jornalões fizeram a cobertura das prisões. Outro erro dos simpatizantes do PT é tentar fazer comparação com outros casos, como o de Paulo Maluf. “Dirceu e Genoíno são presos e Maluf segue solto”, essa foi apenas uma das afirmações postadas nas redes socais. Com esse tipo de argumento os petistas deixam implícitos que os dois presos têm a mesma índole que Maluf, que hoje é aliado do governo Haddad em São Paulo.

A partir de agora o julgamento de figurões terá outro tratamento, pelo menos é o que se espera da justiça brasileira. Espera-se um debate maduro dos políticos e não o silêncio total, já que existe um corporativismo exacerbado entre os nossos representantes, principalmente quando o assunto é delicado e envolve questões pessoais. O que mais ouvimos quando estávamos chegando a adolescência foi que a cadeia era lugar de preto, pobre e puta. Pois bem, essas prisões dos mensaleiros e outras recentes, mostram que o Brasil segue um novo rumo, chega de impunidade a nossa sociedade merece dias melhores e mais justos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro