17 de dezembro de 2013 às 17h55min - Por Mário Flávio

NOTA – FUNDAÇÃO DE CULTURA E TURISMO

Sobre a reclamação veiculada no blog, mais cedo, a Fundação de Cultura e Turismo esclarece que nunca existiu o Sistema Municipal de Cultura, o que existe é o Sistema de Incentivo à Cultura – SIC, que foi criado pela então presidente da fundação, Socorro Maciel, que hoje vem contribuindo para a elaboração do projeto de lei.
O Sistema Nacional de Cultura – SNC foi aprovado em maio de 2012, pelo plenário do Senado Federal em primeiro e segundo turno. A partir daí, os estados e municípios precisaram aderir ao modelo e implantá-lo. A ação permite, entre outros benefícios, que estes recebam recursos diretos do Governo Federal para o financiamento de ações culturais.

Desde que Caruaru mostrou interesse em se credenciar ao SNC, diversos ajustes foram feitos. O primeiro passo foi justamente a elaboração do documento de criação do Sistema Municipal de Cultura – SMC. Vale salientar que o projeto de lei foi feito pelos artistas e em consonância com o modelo nacional. Segundo o Ministério da Cultura, “o Sistema Nacional de Cultura tem como objetivo propor uma estrutura que integre, articule e organize a gestão cultural, aproximando as administrações federal, estaduais e municipais e a sociedade civil, no intuito de criar uma política de Estado, ou seja, que não seja afetada nas trocas de governo”.

Ainda sobre a reclamação, não há, portanto, sentido de se criar algo que já existia. O Sistema Municipal de Cultura não existia em Caruaru. Caso seja aprovado na sessão de hoje ou da próxima quinta-feira, da Câmara de Vereadores, aí sim o SNC será realidade. A Fundação de Cultura espera que haja bom senso nas críticas e que situações incômodas como esta não voltem a acontecer novamente. Acrescenta ainda que críticas e sugestões sempre serão bem-vindas, desde que tenham como pressuposto a verdade, a unidade e o bem comum aos segmentos artísticos de Caruaru.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro