10 de abril de 2017 às 07h00min - Por Mário Flávio

izaias-regis-foto-alepe

Ao recusar-se a receber o governador Paulo Câmara em sua cidade, na última quinta-feira (6), o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), acabou antecipando o debate eleitoral de 2018. Ele disse que não compareceu ao evento de que o governador participaria – o seminário “Pernambuco em ação” -, para poupá-lo de críticas, pois se por acaso comparecesse seria obrigado a dizer “algumas verdades”.

Exemplos? Que a violência no Agreste Meridional aumentou consideravelmente e que há 8 municípios da região sem um só policial, que os recursos prometidos aos municípios por intermédio do FEM não estão sendo liberados. E que se recusava a aparecer ao lado do governador inaugurando poço artesiano, como se isso fosse uma grande obra. O prefeito acabou sendo criticado pelo senador Fernando Bezerra e o deputado-secretário Sebastião Oliveira (Transportes), para os quais não agiu como “gestor público” e sim como “cabo eleitoral” do senador Armando Monteiro (PTB).


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro