Precatórios do Fundef começaram a ser pagos a professores pelo governo de PE

Mário Flávio - 25.08.2022 às 07:25h

Os professores da educação básica (estatutários, temporários e celetistas) que atuaram na rede estadual de 1997 a 2006 estão mais próximos de receber os recursos do pagamento do precatório do Fundef.

A primeira parcela da dívida da União, no valor aproximado de R$ 1,7 bilhão, entrou na conta do governo estadual nesta quarta-feira (24). A gestão do Estado informou que deu início aos encaminhamentos para o efetivo pagamento dos professores que terão direito a 60% desse montante, ou seja, cerca de R$ 1 bilhão.

De acordo com o governo estadual, até a próxima sexta-feira, 26 de agosto, os professores e professoras ativos e inativos que se enquadram nesse benefício começam a receber o dinheiro.

Nesta primeira etapa de pagamento, receberão os valores cerca de 35 mil servidores que estão na folha do Governo do Estado, incluindo os aposentados. Outros 17 mil profissionais, que não fazem mais parte da folha estadual, receberão em um segundo momento.

“O servidor que possui vínculo não precisará fazer nada. O valor será creditado diretamente na conta bancária. Já aqueles sem vínculo precisarão aguardar a publicação de uma portaria onde serão detalhados os próximos passos para agilizar este pagamento”, afirma o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros.

Os professores que, na época em questão, estavam lotados na sede da Secretaria e nas Gerências Regionais de Educação também receberão o benefício. “Nós levamos para a PGE (Procuradoria Geral do Estado) o entendimento de que não há restrição em relação a lotação. Este entendimento foi acatado pela Procuradoria e esses profissionais terão os valores depositados”, explica o secretário.

Consulta

O servidor pode consultar os valores a receber no site https://precatoriofundef.educacao.pe.gov.br/, que já está disponível para acesso.

O valor médio destinado a cada servidor nesta primeira parcela é de aproximadamente R$ 17 mil. De acordo com a secretaria de Educação, o montante informado no site é o valor líquido, ou seja, não terá nenhum desconto.

Caso haja alguma discordância do valor disponível, o trabalhador pode tirar suas dúvidas em um “fale conosco” disponibilizado pela Secretaria de Educação no próprio site. Outra opção, é enviar um e-mail para: [email protected].