PL, PT e União elegeram mais deputados estaduais

Jorge Brandão - 04.10.2022 às 09:58h
Foto: Divulgação

Do Poder360

Os partidos PL e PT, dos candidatos à presidência Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva, respectivamente, são os com mais representantes eleitos para deputados estaduais e distritais em 2022. Proporcionalmente, em comparação com 2018, as duas siglas estão entre as que mais cresceram, junto com o Republicanos. O PL é o recordista e aumentou 200%.

Em seguida, União Brasil, MDB e PP (Progressistas) são os que mais somaram cadeiras para esse cargo no pleito atual. O majoritário PL teve um aumento de 86 deputados estaduais em relação ao último pleito. Já o DC (Democracia Cristã) e o PMB (Partido da Mulher Brasileira) são os que elegeram menos candidatos (1 e 3 deputados estaduais, respectivamente) às 26 Assembleias Legislativas dos Estados e Câmara Legislativa do Distrito Federal. O PCB não elegeu nenhum, assim como em 2018.

Na comparação com o histórico das eleições desde 2006, o partido do Chefe do Executivo aumentou em 361% o número de eleitos nas assembleias legislativas dos Estados, e o PT, em 5%. A maioria dos deputados estaduais do PL se concentram em São Paulo (19), Rio de Janeiro (17), Santa Catarina (11) e Minas Gerais (9). Os do PT, por sua vez, no Estado paulista (18), maior colégio eleitoral do país, no Rio Grande do Sul (11), em Minas Gerais (12) e no Piauí (12)..

Em fevereiro deste ano, o DEM e o PSL se fundiram para formar o União Brasil. O 1º estava em uma trajetória de queda de números de deputados estaduais eleitos –foi de 101 em 2006 (quando ainda se chamava PFL) para 53, em 2018. Já o PSL, antigo partido do presidente Bolsonaro quando foi eleito para o Planalto, cresceu mais de 10 vezes na mesma comparação, e passou de 7 para 75 vagas nas assembleias legislativas. Outras fusões foram realizadas neste período. O PAN, que tinha 6 deputados estaduais em 2006, foi incluído ao PTB, que reduziu em 82% suas representações no cargo daquele ano para 2022.

O PPL foi incorporado ao PC do B em 2019 e, agora, elegeu 18 deputados estaduais, ante 21 em 2018. O PHS foi incorporado pelo Podemos em 2019, que tentou se desvincular do partido fundido, mas teve o pedido indeferido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O Podemos aumentou mais de 3x o número de deputados estaduais de 2006 para 2018, e agora, elegeu 28, 7 a mais que nas últimas eleições.