6 de fevereiro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20130206-004823.jpg

Numa sessão com discursos de agradecimentos e casa cheia, os vereadores da oposição em Caruaru, iniciaram o período legislativo mostrando que não devem dar trégua ao prefeito Zé Queiroz (PDT). Dos cinco oposicionistas que usaram à tribuna, quatro aproveitaram o início dos trabalhos legislativos para tecer críticas ao Executivo e deixam entender que essa será a tônica da bancada de sete vereadores nas demais sessões do ano.

Louro do Juá e Val do DEM, Eduardo Cantarelli (PSDB) e Neto (PMN) reclamaram do projeto que altera o PCC da educação. Com discursos parecidos os edis disseram que esperam ter um debate maior sobre os projetos e cobraram na tribuna que as promessas de campanha sejam cumpridas. Apenas Rozael do Divinópolis (PMN) evitou tecer críticas e fez um discurso de agradecimento aos eleitores e assessores que o ajudaram no pleito. Evandro Silva (PMDB) e Jajá (PPS) não usaram da palavra, com o último deixando a Casa antes do fim da sessão, pois estava doente.

A surpresa foi a postura do novato Eduardo Cantarelli. Com um timbre de voz idêntico ao do irmão e ex-vereador Diogo Cantarelli, que foi a candidato a vice na chapa derrotada de Miriam Lacerda (DEM), ele criticou a situação de Serra dos Cavalos e disse que como membro da Comissão de Meio Ambiente, vai propor ações para minimizar os problemas no local. Os governistas evitaram o embate e não responderam aos ataques, cabendo ao líder do governo Zé Queiroz (PDT), Dr. Demóstenes (PSD), pedir cautela em alguns posicionamentos dos opositores.

O médico pediu bom senso, disse que a oposição é necessária, mas deve agir com responsabilidade. A resposta dos governistas deve vir na sessão desta quinta (07), quando será realizada segunda sessão da atual legislatura.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro