5 de maio de 2013 às 08h25min - Por Mário Flávio

Quem tem um animal doméstico em casa, sem dúvida, concordará com o que estou falando. Eles são verdadeiros remédios para nossas famílias, principalmente as pequenas, e o melhor não tem contraindicação.

A sociedade moderna em que vivemos, onde se exige muito das pessoas, principalmente no campo profissional, traz bastantes males ao Homo Sapiens. Tenho amigos, por exemplo, que o marido trabalha no período noturno e a esposa no diurno, ou vice-versa, eles se veem praticamente nos finais de semana. Em um dos casos o descanso não é dado em dia definido, que pode não ser no sábado ou domingo. Admiro sua disposição para o trabalho, mas só submeteria a tais medidas em casos extremos. Meu final de semana é sagrado, não abro mão.

É aí que entra a figura do pet, ele faz o papel de companheiro na ausência de uma das partes. Mais, também existem os casos de pessoas que moram sozinhas, nessas horas não existe nada melhor do que um animalzinho de estimação. Conheço também casos de pessoas que estavam em depressão profunda, e chegaram à cura definitiva.

Não resta dúvida na eficácia do medicamento. Apenas há uma advertência: evitem adquiri-los em pet shop ou coisa parecida, existem vários locais que disponibilizam os mesmos para adoção. Aqui em Caruaru cito a Uderva, que há anos faz um trabalho incrível de recolhimento e tratamento de animais encontrados na rua ou em tratamento desumano por parte de seus donos. Enfim, os médicos deveriam prescrever animais a medicamentos.

*Carlos Alexandre é servidor público municipal e blogueiro. Texto originalmente postado em: www.alexandredecaruaru.com.br


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro