9 de agosto de 2013 às 10h55min - Por Mário Flávio

Desde maio, quando recebi do Presidente da Fundação de Cultura, Sr. Alexei Lira, e do Diretor de Ações Culturais, Sr. Djair Vasconcelos, a tarefa de participar da Oficina de Implantação do Sistema Nacional de Cultura, em Recife, que assumi o compromisso de perseverar até o fim no processo. Desde de então não foram poucas as dificuldades e desafios, e até hoje ainda são.

A implantação do Sistema envolve muitas questões e avaliações, questionários e documentos, muito, muito diálogo com o máximo de pessoas envolvidas possível. Seja membros do Executivo, membros do Legislativo, pessoas ligadas ao segmento cultural, imprensa, etc.
Desde a primeira convocação dia 20 de junho, em pleno São João, foram 40 dias de luta e construção do processo, mais de 230 pessoas participando das 10 Conferências Livres, uma comissão de organização formada por mais de 30 pessoas sérias, reconhecidas e de destaque no meio social e cultural, sem discriminação de opção partidária, ninguém que ficou fora pode dizer que não convidamos, não insistimos ou não abrimos espaço.

A equipe pequena, caminhando com dificuldades, porém com algo em comum: determinação. Após a assinatura do Acordo Federativo do prefeito com o Governo federal, veio a III Conferência de Cultura. Após a Conferência vem a reativação do Conselho de Cultura que agora denomina-se de Política Cultural. Ainda temos pela frente muito chão.
Vamos nos dedicar na manutenção dos grupos formados nas Conferências Livres, para que cada segmento tenha continuidade em seus projetos e propostas. A implantação do SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA nos levará a de fato consolidar o CPF (Conselho de Política Cultural, Plano de Trabalho e Fundo Municipal de Cultura).
Minha gratidão a confiança em mim depositada por todos que assim o fizeram.

Aos companheiros de caminhada, em especial os que me deram força e orientação quando precisei. E, entre eles destaco, no processo da Conferência, Bertanara Mota (Secretaria de Participação Social).

“Ágora”, caminhar é preciso. Vamos continuar caminhando juntos!

*Paulo Nailson é dirigente político com atuação em movimentos sociais, Cursa Serviço Social. Membro da Articulação Agreste do Fórum de Reforma Urbana (FERU-PE) e Articulador Social do MTST. Edita a publicação cristã Presentia. Foi dirigente no PT municipal por mais de 10 anos.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro