9 de fevereiro de 2012 às 08h00min - Por Mário Flávio

Como se não bastasse os gastos excessivos da prefeitura de Caruaru. Recentemente foi divulgada a assinatura de um contrato no valor de 28 mil reais no aluguel de um prédio para locar a secretaria de saúde da cidade. Sendo assim, voltando um pouco no tempo, poderemos lembrar do prédio do Comércio Futebol Clube, que foi alugado pela prefeitura no intuito de locar uma escola de tempo integral.

Observando estas duas situações fica no ar uma pergunta: como está sendo gasto a verba que sai dos impostos pagos pela população caruaruense? Como já citado em textos anteriormente, é preciso fiscalizar para que não sejamos alienados.

O prédio do Comércio Futebol Clube passou muito tempo sem utilização e o aluguel sendo pago por nós (sociedade) sem ao menos receber notificações de todo o dinheiro investido naquele espaço. Não podemos permitir que este absurdo fique nos tirando dinheiro que muitas vezes não são bem sucedidos, como por exemplo, os médicos que reivindicam por falta de salários dignos e com toda razão, pois, altos valores são gastos com empreendimentos, que não são utilizados.

Não é preciso que aconteça algo que afete diretamente a população para que esta tome uma atitude em relação aos gastos. No entanto, esta mesma população é que não reflete sobre seus votos maus destinados e depois ficam se queixando da situação existente.

Certamente, o prédio a ser ocupado pela secretaria da saúde deve dar um melhor suporte para o atendimento, porém, o que deixa a desejar são justamente os gastos com aluguel de prédio que não sabemos a procedência deste contrato e a ligação do proprietário para com a prefeitura. Ao invés de ficar locando a secretaria em prédios com alugueis caros, seria mais proveniente que a prefeitura comprasse um prédio e/ou um terreno para construção de um espaço que facilitasse esta transição e assim a população sentiriam mais segurança e conforto nas suas necessidades. Sabemos que a construção de uma unidade de grande porte o custo é alto, porém se for feito um cálculo nos gastos de alugueis perceberá que ao longo de 12 meses o valor é inferior àquele pago em prédio próprio.

É bom pensarmos se este novo contrato possibilitará uma maior referência àqueles que interessam (o povo caruaruense). É preciso perceber que além da mudança, existe também a localização dos usuários do sistema. Bem, não quero aqui colocar a ideia que a prefeitura não tenha boas destinações, quando contrata um prédio para locar uma secretaria, mas quero que as pessoas possam participar desta decisão de transição, em saber o que acham em saber se é viável, afinal de contas o dinheiro a ser pago no contrato é da população, como assim é dito nos comícios realizados nos bairros em época de eleição.

Recentemente, a secretária de saúde de caruaru, Aparecida Souza, falou em uma reunião religiosa, que o Governo do Estado está tentando colocar recursos médicos em três pólos de Pernambuco, sendo este em Petrolina, outro em Caruaru e outro em Recife. Com isso, as pessoas que saíam de Petrolina (ou regiões próximas) para um atendimento especializado na capital pernambucana, não precisassem ir mais. Poderia realizar o procedimento no próprio município. Sendo assim, diminuiria a quantidade de pessoas que vão à Recife a procura de atendimento especializado. Assim, aconteceria em Caruaru, as pessoas que moram nas redondezas da cidade citada não precisariam ir à Recife, poderiam realizar o atendimento em Caruaru.

Esta é uma boa medida, é sem dúvidas, mas não é uma realização da prefeitura, é uma realização do Governo do Estado. É preciso compreender para que não sejamos enganados por aqueles (homens bonzinhos). Acorda Caruaru!


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro