13 de março de 2014 às 06h40min - Por Mário Flávio

Triste do povo da cidade que não tem um judiciário autônomo. Foi assim e ainda está sendo assim em Caruaru.
Antes de começar a campanha para prefeito de 2008, eu mandei distribuir panfletos na Feira da Sulanca e em seguida dei uma entrevista à rádio Liberdade, em que afirmei que se José Queiroz fosse eleito prefeito, mudaria a Feira da Sulanca de local. Minha denúncia foi baseada em uma entrevista que ele havia dado à rádio Cultura afirmando que “o futuro da feira era uma das BRs que cortam a cidade”.

O então candidato José Queiroz me processou. O PDT, partido do qual Queiroz é presidente, me processou também, sob a alegação de que eu “ESTAVA MENTINDO”, o que configurava, segundo eles, PROPAGANDA IRREGULAR. Os referidos processos foram julgados pelo Juiz de direito Marupiraja Ramos Ribas, que me condenou, em 2008, em duas multas eleitorais de valores exorbitantes de R$ 20.000,00 e R$ 30.000,00, perfazendo o montante de R$ 50.000,00.

Só pra se ter uma idéia da disparidade, o presidente Lula e a candidata Dilma Husself foram condenados em 2010, por propaganda irregular, em multas de R$ 5.000,00 e R$ 10.000,00 por reincidência. Dá pra entender o porquê de o presidente ser multado em R$ 5.000,00 e eu, um simples pré-candidato a prefeito de Caruaru, ser multado em R$ 20.000,00? Dá pra entender o porquê de a candidata à presidência, Dilma, ser multada por reincidência em R$ 10.000,00 e eu ser multado em R$ 30.000,00.

Dá pra entender sim, Queiroz e o PDT queriam me tirar definitivamente da política, porque sabem que um valor exorbitante para minhas condições financeiras, me deixaria inelegível talvez pelo resto da vida. Infelizmente o judiciário participou dessa INJUSTIÇA, me condenando de forma sumária e protegendo o candidato José Queiroz. O mesmo juiz negou, também em 2008, um pedido de condenação que fiz contra José Queiroz, por ele ter espalhado mais de 3.000 adesivos de carros, configurando propaganda irregular. O Ministério Público concordou com meu pedido requereu a multa de R$ 5.000,00 contra Queiroz, mas o juiz Marupiraja Ramos Ribas, não o multou.

Mas a verdade tarda, mas nunca falha. Ao ganhar a eleição e assumir em janeiro de 2009 o secretário de Gestão Pública, José Carlos Menezes foi à imprensa pra dizer que a Feira da Sulanca não ficaria mais onde está e que iria para uma das BRs que cortam Caruaru.. Ele só não mudou a feira de local no início de 2009, porque nós resistimos e mobilizamos os feirantes contra a mudança. Agora a “verdade” de José Queiroz foi oficializada. Atendendo a um pedido dele, o governador liberou R$ 10 milhões para a compra de um terreno para a transferência da feira da Sulanca e o prefeito já assinou o convênio com o governo do Estado, em que disponibiliza mais R$ 1 milhão perfazendo R$ 11 milhões para adquirir tal imóvel.

Tudo já foi publicado no Diário Oficial do Estado. Mas, voltando ao ponto principal dessa questão toda, que é a falta de civismo do Judiciário, é ver um representante do povo, uma voz do povo ser calada com a ajuda INJUSTA da Justiça. Hoje minha dívida com a Justiça Eleitoral já passa dos R$ 80.000,00 (oitenta mil reais). Eu tive, agora em janeiro, um saldo de R$ 5.571,00 bloqueado, em minha conta pessoal do Bradesco, por ordem Judicial, por conta dessa multa impagável e injusta. Eu tive minha candidatura impugnada em 2008, eu tive minha candidatura a deputado federal impugnada, em 2010, novamente pelo PDT de José Queiroz, por conta dessa multa, e tudo isso, todo esse sofrimento, porque o juiz Marupiraja Ramos Ribas sequer buscou saber na rádio Cultura se havia a dita gravação com a fala de José Queiroz dizendo que mudaria a Feira da Sulanca. O juiz não quis saber a verdade, apenas ouviu um dos lados e julgou INJUSTAMENTE.

Vou processar José Queiroz, o PDT e o Estado que o juiz representou, por danos morais e os danos materiais que causaram a mim e às minhas candidaturas. Só no “PAÍS DE CARUARU” uma pessoa é condenada por falar à verdade. E agora, Dr. Marupiraja Ramos Ribas quem vai me restituir todo o prejuízo que tive e todo o prejuízo que o povo de Caruaru teve, até agora, e terá quando Queiroz mudar a Feira da Sulanca? Ao me condenar, em 2008, Dr., o senhor interferiu na democracia. O senhor julgou de forma emocional e não com a razão. O senhor interferiu, com isso, no debate democrático inerente às campanhas políticas. O senhor ficou com o lado da mentira e não quis ouvir minha verdade, talvez por preconceito. Mas só Deus é justo, não é?

*Rivaldo Soares é empresário e político


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro