19 de maio de 2013 às 11h25min - Por Mário Flávio

Na bíblia há uma passagem onde o apóstolo Paulo diz: “Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fez crescer”.
Na busca por melhorar e dar sua contribuição à cultura local. São inúmeras as pessoas que dedicaram e dedicam seu tempo e talentos, alguns permanecem firmes até hoje na militância cultural. Do ponto de vista fisiológico da cultura, a colheita representa o final do ciclo de crescimento e maturação, atingindo o máximo de produtividade agrícola permitida pelas condições de clima e solo da região, pela tecnologia agronômica e variedades utilizadas.
A cultura da colheita é assim, leva tempo neste ciclo, requerem cuidados e vigilância, gestos contínuos e o sucesso de uma plantação se deve há uma interminável série destes gestos e eventos que vão caminhando paralelamente e na mesma direção.

Na colheita da Cultura quem de nossa cidade, nesta data histórica de sua fundação, lembramos como sendo a maior e mais importante figura?
Somos privilegiados neste sentido, pois na “terra fértil” de Caruaru germinam nomes que nos mais diversos segmentos, seja artes plásticas ou cênicas, obras literárias e tantas e tantas outras ramificações. Muitos prepararam a terra no passado, outros cavaram e lançaram a semente, outros ainda adubaram e aguaram, e colhemos em parte e em outra parte ainda há muito a colher.

E quem é mais importante?
Estamos entrando num novo circulo que é o da implantação do Sistema Nacional de Cultura no país, e os estados também estão o fazendo. Caruaru está entrando nesta rota.
Já existe um Conselho Municipal de Cultura, a gestão se compromete em criar a secretaria. Na sequencia virão o Plano de Trabalho e a criação do fundo de Cultura. Uma tarefa necessária, mas não se iludam… Nem é rápido e nem é fácil. Dados apontam que mais de 90% dos municípios brasileiros sequer tem uma Secretaria de Cultura, Plano de Trabalho e Fundo raríssimos.

Vamos desanimar? Jamais. Um passo de cada vez foi e permanecerá sendo dado. Com os pioneiros e precursores de ontem e os caminhantes de agora. A Bíblia também diz que “…de modo que nem o que planta nem o que rega são alguma coisa, mas unicamente Deus, que efetua o crescimento’ (I Co 3:6,7). Podemos entender que o mais importante nesse processo é todo coletivo permanecer junto na mesma direção. Assim sendo, a cada passo dado, o sentimento de realização será de todos.

PRESIDENCIAVEIS Caiu na rede é… Pernambuco recebeu e recebe em seu solo os que estão despontando num possível cenário para 2014. Marina Silva veio “lançar a Rede” e Eduardo demonstrou apoio assinando. Dilma deve cumprir agenda no Porto de Suape e na arena construída para a Copa. Muita água ainda vai rolar, tanto quanto a dos últimos dias. A disputa entre eles e outros que se colocam na “arena” para lutar, por mais que já tenha Dilma amplamente favorita a política tem sua dinâmica e apenas com o tempo se definirá melhor.

Depois de misturadas e postas na mesa começa o jogo de verdade. Quem joga estrategicamente acumulando pontos hoje não pode descuidar, pois, em 2014 um “ás” de copa bem lançado poderá arrematar o jogo.

CONFERÊNCIA DAS CIDADES – Está chegando o grande dia, eu desejo e espero que consigamos realizar uma conferência exitosa. Vamos participar o máximo possível. As Conferências Livres já anteciparam muita discussão, agora é hora de juntos, lutarmos por Reforma Urbana em nosso município. Data: 23 e 24 de Maio de 2013, das 08h às 13h. Local: FAFICA – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru. Rua Azevedo Coutinho, Petrópolis – Caruaru/PE. Na sequencia, a Conferência do Meio Ambiente e as pré-conferências da Cultura.

PARABÉNS CARUARU – Me uno a todos que amam a “Princesa do agreste”. Com os votos de que haja a compreensão pelos seus filhos da importância da participação, debate e contribuição na realização da Conferência das Cidades.

TUPAC VIVE! – Ontem, 18 de maio de 1781, aos 38 anos, Tupac Amaru II, líder da insurreição indígena Peruana foi traído e entregue aos seus inimigos. Foi esquartejado vivo por 4 cavalos.

REFLETINDO COM O POETA
“Cada um é muita gente. Para mim sou quem me penso, Para outros – cada um sente O que julga, e é um erro imenso.” Fernando Pessoa


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro