26 de janeiro de 2012 às 13h00min - Por Mário Flávio

O sentimento é um só na Câmara de Caruaru: frustração. A exceção de Leonardo Chaves (PSD), os vereadores da base do prefeito Zé Queiroz questionam a nomeação de Reginaldo França (PMDB) como assessor especial do prefeito Zé Queiroz (PDT). A principal queixa dos vereadores é a ligação de França com os antecessores do atual Chefe do Executivo. Um vereador que pediu reserva disse que a indicação complicou a vida de todos na Câmara. “Nós sempre criticamos as gestões passadas, agora com essa nomeação como iremos apontar as falhas das duas gestões, se um dos principais aliados dos ex-prefeitos faz parte do governo. Todos sabemos da habilidade política de Reginaldo França, mas na questão política, a Frente Popular perdeu e muito. Politicamente foi um tiro no pé”, disse.

Outro vereador da base do prefeito disse que a nomeação de França e de outros ex-vereadores com forte ligação ao deputado estadual Tony Gel, se dá por causa da complicada relação que Zé Queiroz tem com o vice-governador, João Lyra. “O prefeito está no canto da parede por causa de João Lyra, como ele não consegue trazer pra gestão as pessoas ligadas a João, tenta esvaziar o grupo de Tony. Só que existe um problema: Algumas pessoas que sempre estiveram na Frente Popular reclamam por falta de espaço e ficamos sem ter o que dizer”, disse.

Os vereadores da oposição comemoraram a nomeção de França. Para eles, com a nomeação de França, o governo não pode critricar as gestões passadas. “Muito se fala em rombo de 80 milhões, problemas de gestão, mas a nomeação de Reginaldo França mostra que tínhamos bons nomes no governo passado”, disse um vereador oposicionista.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro