24 de fevereiro de 2021 às 19h17min - Por Mário Flávio
Presidente Jair Bolsonaro e ministros particiapam do hasteamento da bandeira nacional em frente o Palácio da Alvorada, antes da reunião ministerial sobre a covid-19.Sérgio Lima/Poder360 00.02.2020

O Ministério da Saúde recuou nesta quarta-feira (24) e voltou a orientar que metade do novo lote da CoronaVac seja reservado para garantir a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19.

No último dia 19, o ministro e general Eduardo Pazuello disse a prefeitos que não seria mais necessário reter vacinas, pois o fluxo de entrega de novos lotes permitiria repor estoques a tempo de completar a imunização.

O intervalo recomendado para a aplicação das doses da vacina feita pela farmacêutica Sinovac e distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan é de 21 dias.

A recomendação da Saúde se aplica a 1,2 milhão de doses da Coronavac que serão distribuídas entre o fim deste mês e começo de março.

Também estão sendo entregues 2 milhões de unidades da vacina de Oxford/AstraZeneca, importadas da Índia, mas não há necessidade de reter metade dessas doses. Isso porque o intervalo de aplicação desta vacina é mais longo, de até 3 meses.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro