24 de janeiro de 2014 às 10h37min - Por Mário Flávio

A professora Tânia Bazante entregou carta de desfiliação ao PT. Ex-integrante da corrente Semeando Estrelas, ligada a Herlon Cavalvanti, ela fez duras críticas aos rumos do partido na cidade e desejou boa sorte ao novo presidente do PT em Caruaru, Adilson Lira. Segue a íntegra do texto.

Ao Partido dos Trabalhadores e Trabalhadoras de Caruaru
Sr Presidente do Diretório Municipal Adilson Lira

Venho por meio desta comunicar minha desfiliação do Partido dos Trabalhadores e das trabalhadoras – PT, pelas razões que exponho em seguida:

• Durante muitos anos fiz parte de discussões e acreditei nas pautas que o partido construía. Nos últimos quase dois anos me fiz mais presente no cenário de Caruaru por, mais uma vez, acreditar no movimento que poderia ser possível tecer no partido em nível Municipal.

• No cenário dos últimos 12 meses, mais fortemente, olhando para o momento em que o PT em Caruaru poderia tecer novas pautas e fortalecer políticas sociais em nome da Sociedade e não de personificação e corporeificação, edifiquei mais uma vez minha possibilidade de continuar acreditando no PT.

• Muitos são os enfrentamentos em nível Nacional e que nos debates e embates nos mais diversos espaços fiz discussões que colocavam o PT diante do que foi o crescimento do País. No entanto, o cenário local, principalmente internamente, revela uma trajetória que longe de buscar uma outra cultura política, se transforma numa perspectiva ‘Neo’ como o projeto de Sociedade que tanto questionamos. O nível de debate que se coloca volta a tratar partidariamente questões com nuances de necessidades de estrelas que não ajudam muito o que deveria ser o tamanho do partido em nossa Cidade.

• Diante dos tratos, posturas e movimentos que o PT tem sido e feito, ocupando um lugar mais centrado em processos políticos governistas do que de dimensões sociais saiu triste desse lugar. Lamento que na cidade em que vivo e que, em relação ao cenário Nacional, teria muito mais força para fazer outro tipo de política, acabe requentando posturas centralizadoras, clientelistas e com idéias de compor forças individuais ou de grupos específicos que reeditam práticas das quais tentamos superar nos últimos meses, quase ano.

• Sendo esse o lugar que o PT não consegue superar, desejo ao Presidente Adilson Lira, figura que lutei nos debates internos para que fosse uma nova esperança de lógica para a perspectiva partidária na condução do PT local, boa gestão. Aqui em Caruaru filiada a pouco, mas militante sempre, e desde movimento estudantil, saio do partido como filiada e como militante e com sentimento de que escolher me filiar foi estabelecer a desesperança. Sei que compomos a frente popular, mas não encontrar no partido momentos em que se colocasse COMO PARTIDO nas mediações e possibilidades de construir outras relações e projeto para a cidade produz no mínimo indignação. Cresci na militância com esperança esperançosa como me ensinou os escritos de Paulo Freire. Não cabe ficar no lugar que como tanto alerta Marilena Chauí se configure no lugar da indiferença e não da indignação. Lamento e me despeço do PT com dor no coração como militante, professora/educadora, mulher/gente.

Caruaru, 20 de janeiro de 2014.
Tânia Maria Goretti Donato Bazante


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro