25 de fevereiro de 2013 às 17h30min - Por Mário Flávio

Crédito: Paulo Roberto Filho/ BMF

Enquanto Caruaru engatinha no quesito Participação Social e a prefeitura municipal não consegue se entender com professores da rede pública, que já afirmaram que gestão participativa na cidade é uma falácia, por conta do impasse do PCC da educação, a Secretária de Participação Social, Louise Caroline, recebeu convite da Secretaria-Geral de Governo do Rio Grande do Sul, para conhecer o Sistema Estadual de Participação Popular Cidadã e o Gabinete Digital, entre os dias 28 de fevereiro e primeiro de março, em Porto Alegre.

No contexto

Opinião – Secretaria de Participação Social: O Que é isso? – por Louise Caroline*

Opinião – Secretaria de Participação Social: O Que é isso? – por Louise Caroline*

Atec rebate prefeitura e questiona participação social no governo

O Rio Grande do Sul é referência na inovação dos processos participativos. O Orçamento Participativo é um exemplo, em vigor no Estado desde 1989. Aos canais de interação e diálogo, entre a população e o governo, foi acrescentado o Gabinete Digital, canal que oferece diferentes meios do cidadão influenciar a gestão pública através da grande rede que, com um ano de criação, já conta com quatro prêmios nacionais e um internacional. Para Louise, é uma oportunidade necessária. “Nós, que estamos apenas iniciando nossa política participativa, temos muito a aprender com essa experiência exitosa e mundialmente referenciada que vem desde a Porto Alegre do fim dos anos 80 e se consagra na participação eletrônica do já famoso Gabinete Digital do Governador Tarso Genro”, disse a secretária em seu perfil do Facebook.

Construir uma gestão participativa foi uma das bandeiras mais defendidas pelo prefeito Zé Queiroz desde a campanha de reeleição em 2012. Isso se trata de rever conceitos e características das relações políticas municipais e Louise tem um desafio significativo pela frente, ainda mais quando um assunto como a aprovação do Plano de Cargos e Carreiras dos servidores da educação, que deveria ser motivo de comemoração para os educadores, tornou-se uma bola de neve de falta de diálogo desde o início do ano, justamente porque os professores da rede municipal reclamam que não participaram da elaboração desse projeto.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro