28 de março de 2013 às 11h24min - Por Mário Flávio

Lino Portela - Foto: Vladimir Barreto

Secretário geral do PCdoB em Caruaru, Lino Portela, comentou a decisão dos militantes históricos do partido, Arnaldo Dantas e Ana Maria de Barros, deixar a legenda em Caruaru. Ele disse que entende a decisão e deixou a entender que os rumos da sigla em Caruaru, praticamente forçaram a decisão dos intelectuais. As críticas indiretas são para o presidente do partido em Caruaru, Lícius Cavalcanti, que segundo Portela, isolou o partido.

“Sou secretário do partido e não recebi oficialmente a informação sobre a desfiliação deles, mas o fato é concreto e uma reação natural que ocorre no partido, já que os membros se sentem sufocados e sem diálogo, um partido isolado, é algo que nos incomoda, já que são militantes com mais de 20 anos que estão pedindo a desfiliação, mas entendo que em alguns casos a semente tem que morrer para renascer, o partido é maior que a militância, temos um respeito muito grande pelos nossos militantes e espero que esses militantes históricos reflitam e que possamos sair desse momento mais fortes”, disse.

Portela espera renovar o partido e criticou a postura de Lícius Cavalcanti, que desde o dia primeiro de janeiro mergulhou e não se pronuncia sobre nada. Recebi um convite para ir até a UFPE, já que temos alguns militantes do partido de Recife e Campina Grande e querem entrar no partido, vamos passar por um momento de renovação. Conversei com o presidente Lícius faz 20 dias e agendamos uma reunião com a executiva estadual, de lá para cá, não tive mais nenhum contato com ele e acredito que esse silêncio não contribui, nem pra ele do ponto de vista pessoal, já que ele teve diversas contribuições políticas ao longo do mandato de vereador e a frente do PCdoB. Mas se o silêncio for a concretização de um processo para ele sair do partido ou deixar a presidência vai ser melhor, da forma como está não é bom, nem pra Lícius e nem para o PCdoB”, pontuou


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro