Líder da oposição na Assembleia cobra mais ações do governo do estado para combater a homofobia

Mário Flávio - 20.05.2023 às 08:29h
Foto: Divulgação

Líder da Oposição na Alepe, Dani Portela (PSOL) analisou a campanha de conscientização contra a homofobia lançada pela Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos. Na avaliação da parlamentar, apesar de importante, a iniciativa é insuficiente para o enfrentamento das graves questões que afetam o segmento.

Ela ainda criticou a “letargia” do Governo na indicação de profissionais para recompor o quadro do Centro de Combate à Homofobia: “Como esse centro lança uma campanha e quer cumprir um objetivo se até o momento não foi nomeada toda a equipe?”, questionou.

Já o deputado João Paulo (PT) relacionou o aumento nos índices de violência contra a população LGBTQIA+ no Brasil à expansão dos discursos extremistas e conservadores entre a população.

A ausência de políticas de proteção a esta comunidade durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro também foi mencionada como fator preocupante. “Tivemos um governo de ideias medievais, que estimularam pessoas já predispostas ao preconceito a investirem na promoção do ódio contra a população LGBTQIA+”, avaliou.

A deputada Rosa Amorim (PT), por sua vez, pediu o fim da impunidade contra os crimes relacionados à homofobia. Ela registrou que o Brasil é o País que mais mata a população LGBT no mundo e o Nordeste a região mais perigosa para essa parcela da sociedade.