26 de novembro de 2020 às 09h14min - Por Mário Flávio

O Juiz da 1ª Zona Eleitoral de Recife decidiu que deixem de ser veiculadas no guia eleitoral e nas inserções do candidato do PSB, João Campos, “fatos que tentem agredir Marília com uma ação de duvidosa viabilidade jurídica”.

Segundo a Justiça, “os fatos fazem menção a processo que foi julgado e arquivado pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário”. Trechos da decisão destacam que as inserções do PSB têm “tons de desinformação” e propagam “conteúdo ofensivo” a Marília Arraes.

“A parte representada (João Campos), sem fazer menção ao arquivamento da ação penal, veiculou nas inserções, de modo a incutir nos destinatários uma verdade sobre fatos não positivados no plano criminal, imputando à Candidata representante responsabilidade por ilicitude cuja ocorrência e materialidade revelaram-se duvidosas”, diz o juiz.

Esta é a segunda fake news que João Campos tem de retirar do ar por determinação da Justiça Eleitoral. A primeira retirada de circulação por fake news dizia que Marília Arraes queria acabar com o ProUni Recife e que seria contra a Bíblia. Os materiais foram retirados do ar.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro