1 de julho de 2013 às 14h45min - Por Mário Flávio

20130701-150818.jpg

Estudantes envolvidos nos protestos de Caruaru estão indo até a Câmara Municipal para tentar ativar ao projeto Tribuna Popular, o qual permite o uso da Tribuna por pessoas que estejam na plateia para debater por dez minutos alguns assuntos de interesse da população. A ideia é que, principalmente os estudantes, tenham espaço para apresentar temas para serem discutidos com os vereadores e possam virar pauta de debates entre os edis.

O jovem Pedro Henrique explicou os motivos de solicitar a Tribuna Popular. “Fizemos parte dos protestos que ocorreram em Caruaru e viemos até a Câmara para tentar nos pronunciar. No entanto, soubemos que o projeto Tribuna Popular está desativado e mesmo que o mesmo seja regulamentado a burocracia é muito grande para que alguém use o microfone. Então como é que essa Casa pode ser do povo? Isso é errado, a população tem que ter vez e voz aqui”, disse. A estudante Iane Karine também tem opinião similar e espera que a situação seja revista. “Os políticos reclamam que não podem ir as nossas manifestações e da mesma forma nós nos sentimos, já que estamos excluídos e proibidos de falar aqui na Câmara”, garante.

CONTRA – O presidente da Câmara de Caruaru, Leonardo Chaves (PSD), não vê com muita simpatia a ideia dos jovens, já que outro projeto da própria Câmara, pode se encaixar melhor com a proposta dos jovens. “A Tribuna Popular não foi regulamentada, mas essa regulamentação não é o que pesa. Se você limitar a algumas entidades, por exemplo, haverá reclamações de parte população. Acredito que o projeto da Câmara Itinerante seria melhor, já que a Casa vai para os bairros e ouve a população. Foi um projeto que eu criei e que Neguinho Teixeira acabou”, expôs.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro