28 de dezembro de 2011 às 15h40min - Por Mário Flávio

No encontro do Programa Caruaru 2030 – Um Novo Modelo de Desenvolvimento Econômico, foram estimadas cerca de 300 pessoas que estiveram reunidas para discutir o que a prefeitura divulgou como uma oportunidade para discutir novas perspectivas a partir da mudança da matriz econômica da cidade. Esse modelo de desenvolvimento começará a ser planejado a partir de fóruns temáticos que pautarão o planejamento econômico para os próximos 18 anos.

Para garantir o desenvolvimento desse projeto, o vice-prefeito Jorge Gomes (PSB) coordenará o Caruaru 2030, que iniciará as primeiras reuniões em janeiro. Durante o encontro de hoje, o secretário de Planejamento Fred Moreira apresentou a estrutura do projeto, explicando que ele se sustenta em 3 principais eixos temáticos: Social, Econômico e Territorial. “Vamos trabalhar fortemente em todos os eixos para ter o máximo de contribuição da sociedade. Queremos promover palestras e fóruns para que os mais variados segmentos possam opinar. Caruaru precisa deste documento para nortear seu futuro”, explicou Fred.

Para o prefeito José Queiroz (PDT), o município te melhorado seus indicadores sócio-econômicos e poderá melhorar ainda mais a partir de 2012. “Geramos quase 9 mil empregos em 3 anos e vamos gerar ainda mais. Precisamos capacitar mais pessoas “, citou o prefeito. Além disso, Queiroz também reforçou que há  importantes parcerias com Estado e União para fazer as intervenções urbanas necessárias para Caruaru. “Não podemos crescer criando cinturões de miséria. Precisamos nos preparar para receber tantos novos investimentos”, projeta.

Na verdade, o prefeito também aproveitou seu discurso para citar obras importantes nos últimos 3 anos, o que serviu como uma prestação de contas da gestão. Ele também deu como exemplo a geração de quase 9 mil e empregos, e reiterou que será necessária uma maior capacitação para as pessoas, com o objetivo de gerar mais empregos.

Isso representa que a Capital do Agreste deve estar preparada para absorver as novas oportunidades de trabalho que serão criadas a partir desta mudança de matriz econômica. De outra forma, a prefeitura assume que os valores culturais da cidade devem ser preservados e explorados, como impulsionadores do turismo, que terá influência significativa em eventos pernambucanos, como a Copa de 2014. A demanda crescente provoca o estrangulamento do trânsito e da malha de saúde de Caruaru, que é referência para 1,5 milhão de pernambucanos residentes em 80 cidades.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro