30 de dezembro de 2013 às 21h45min - Por Mário Flávio

20131230-214420.jpg

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), virtual candidato à Presidência da República, assumiu, pela primeira vez, que deve renunciar o comando do Executivo para disputar a eleição no próximo ano. O socialista afirmou nesta segunda-feira (30) que permanecerá no exercício do mandato até a data estabelecida pela legislação eleitoral, ou seja, até o dia 4 de abril. Nos bastidores, especulava-se que Campos poderia deixar o governo ainda no começo de 2014 para dar mais “carga” ao seu projeto presidencial.

Com a decisão do socialista, João Lyra (PSB) vai assumir o governo e pela primeira vez um caruaruense será o governador de Pernambuco. A expectativa agora é saber de João será o escolhido de Campos para a sucessão no Palácio do Campo das Princesas. “Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei exige um prazo de desincompatibilização para aqueles que serão candidatos às eleições. Vou ficar no governo até o prazo legal, que é dia 4 de abril”, disse Eduardo Campos, em entrevista à Rádio Cultura de Palmares.

Na entrevista, o socialista não citou outro prazo importante para o PSB: a escolha do candidato do partido ao governo de Pernambuco no próximo ano. A decisão pode sair antes do carnaval, em março. Concorrem com João Lyra os secretários Milton Coelho (Governo), Tadeu Alencar (Casa Civil), Antônio Figueira (Saúde), Paulo Câmara (Fazenda), além do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, este último citado como o “favorito” entre o grupo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro