27 de dezembro de 2013 às 18h05min - Por Mário Flávio

Outro dos vereadores investigados na Operação Ponto Final em Caruaru foi Jadiel Nascimento (PROS), mais saiu mais cedo da reunião coletiva realizada na tarde dessa sexta (27), devido a suas convicções religiosas. O vereador é membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia e da noite de sexta até sábado não poderia participar de atividades não-religiosas.

“Não é uma obrigação, mas faz parte de minha fé e não poderei continuar aqui”, disse Jadiel, que ainda usou uma metáfora religiosa para defender que seria inocente. “José do Egito foi abordado pela esposa do oficial do faraó, Potifar, mas não cedeu à tentação, e por isso sofreu uma armação e acabou preso, mas manteve sua fé, pois era inocente”, ressaltou.

No entanto, de saída do auditório da coletiva, ele ainda foi abordado sobre o pronunciamento anterior da Polícia Civil sobre um suposto empréstimo de R$ 30 mil que ele teria tomado emprestado de dois vereadores para votar na CPI da CGU.

Sem negar ou afirmar essa denúncia, e orientado pelos advogados, ele tentou justificar apenas que empréstimo não é crime. “Não há crime em pegar empréstimo”, citou, e foi embora.image


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro