31 de março de 2014 às 18h30min - Por Mário Flávio

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), se reúne hoje, às 18h30, no Palácio do Planalto com a equipe política do governo para traçar a estratégia sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. De acordo com o parlamentar, o governo vai tentar convencer os senadores, inclusive os signatários da CPI, de que as investigações em curso – feitas pelo Ministério Público, Tribunal de Contas da União, Controladoria-Geral da União, Polícia Federal e pela própria Petrobras – são suficientes para esclarecer denúncias sobre a estatal.

“A realização da CPI agora seria somente para criar um palco político eleitoral não saudável, tendo a Petrobras como pretexto”, avalia. O senador acredita que o Congresso Nacional não teria meios para ir além das investigações em curso, pois iria começar do zero. “As instituições competentes já estão investigando.

Além disso, vale lembrar que muitos dos que são convocados em CPIs ficam em silêncio, pois recorrem ao Supremo, e que a quebra de sigilo (dos investigados) já deve ter sido feita pelo Ministério Público e pela Polícia Federal”, declarou.

Humberto reiterou que o ideal é não criar a CPI, mas, se o colegiado for instalado, outros temas, como as denúncias envolvendo o pagamento de propina a integrantes do governo do PSDB em São Paulo no caso Alstom, deverão entrar na pauta.

“Se a oposição acha que os órgãos federais de investigação não fazem investigação adequada, nós governistas temos o direito de imaginar que esses mesmos órgãos não têm competência também sobre essas outras denúncias”, explicou.

O senador afirmou que o governo não teme a CPI, “até porque já enfrentamos várias, inclusive a do Cachoeira, cuja intenção dos opositores era usar a comissão para atingir o governo”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro