19 de julho de 2018 às 10h11min - Por Mário Flávio

O Hospital Regional do Agreste em Caruaru

O Hospital Regional do Agreste encerrou o primeiro semestre de 2018 com quase 50 mil atendimentos, entre cirurgias, procedimentos ambulatoriais e de emergência, aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Deste total, uma média de 6 mil procedimentos foram ligados à ortopedia, área com maior demanda devido aos altos números de acidentados de transporte terrestre, especialmente, motociclistas.

De janeiro a maio deste ano, foram atendidas 1,5 mil pessoas acidentadas por transporte terrestre, sendo 1,3 mil motociclistas. No mesmo período do ano passado, foram 1,7 mil, sendo 1,3 mil envolvendo motos. Além do atendimento médico por especialidades e um corpo clínico formado por cirurgiões gerais, traumato-ortopedistas, cirurgiões bucomaxilofaciais e cirurgiões vasculares, o HRA dispõe de clínica médica, trauma em pediatria cirúrgica, oncologia clínica e cirúrgica, odontologia e neurologia.

A unidade possui uma equipe de cirurgiões altamente especializada e referência para todo o Estado e isso mostra a importância do serviço para toda a sociedade pernambucana, especialmente para os Usuários do SUS no Interior do Estado.

Somente nas especialidades médicas de urgência, ortopedia, cirurgia geral, clínica geral, bucomalixar e cirurgia vascular, foram antedidos 8.290 pacientes. O atendimento nas especialidades gerou 4.790 internamentos e 2.482 cirurgias. De acordo com o diretor geral do HRA, o médico Pedro Lima, a unidade está passando por um processo de mudança para otimizar ainda mais os atendimentos. “Por ser referência em algumas especialidades, o HRA atende demanda de diversos municípios da região e nós estamos colocando em prática algumas ações para que haja mais celeridade nos procedimentos”, explicou o diretor.

O Núcleo de Reabilitação do HRA realizou 9.037 acompanhamentos de pacientes egressos da unidade de outros serviços estaduais, que contam com fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia e nutrição. Outro dado relevante está no atendimento na especialidade de Nutrição, com 4.394 atendimentos, e no Serviço de Apoio ao Diagnóstico, realizando 5.017 procedimentos ambulatoriais. Complementando os resultados, estão os atendimentos do ambulatório, com 8.030 atendimentos, e o Serviço Social, com 3.417 registros. A assistência às pessoas ostomizadas contou com 2.921 acolhimentos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro