27 de julho de 2012 às 09h00min - Por Mário Flávio

Com informações do Simepe

Os cirurgiões gerais do Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, continuam mobilizados em busca de soluções para o déficit desses profissionais nas escalas de plantão do serviço. Durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada, na sede regional do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), os cirurgiões decidiram manter a restrição dos plantões junto a Central de Regulação de Leitos (CRL) determinado pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) e aguardar soluções da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para o problema.

O diretor do Simepe, Silvio Rodrigues, informou que na última terça-feira (17/07), durante reunião entre a SES e as entidades médicas ficou pactuado um prazo de 15 dias para um posicionamento do órgão a respeito do déficit desses plantonistas. Neste prazo serão acompanhadas as escalas de plantão, número de atendimentos, encaminhamentos para outras unidades de saúde, e caso não haja reversibilidade, será convocada uma plenária no Conselho sobre avaliação de possível interdição ética do serviço.

O delegado regional do Cremepe, José Reinaldo Madeiro, explicou que a presidente do Conselho, Helena Carneiro Leão, após os relatos dos médicos do HRA, em reunião com a diretoria do CRL recomendou a restrição dos atendimentos até a solução definitiva do problema. A determinação está prevista na Resolução 03/2010 do Cremepe, a qual define que o ato de restrição de atendimento no plantão é de competência da equipe médica.

O diretor regional do Simepe, Danilo Souza, ratificou a dificuldade em manter o serviço nessas condições, ocasionado pelo desfalque no quadro de cirurgiões gerais no HRA. “Às terças, quintas e sábados não tem esse profissional no plantão”, denuncia. Ainda de acordo com o diretor, a realização do concurso público resolveria pontualmente este problema de sobrecarga de trabalho e restrição de plantão.

Na ocasião, a diretora regional do Simepe, Ana Carolina Oliveira, repassou a informação que a Secretária Estadual de Saúde (SES) estabeleceu um prazo de 15 dias para apresentar alguma posição a respeito da situação. Os diretores do Simepe, Silvio Rodrigues, Tadeu Calheiros e José Tenório Serqueira, estiveram visitaram o HRA e encontraram o serviço descoberto, sem a presença de um plantonista cirurgião geral. “É uma situação que necessita de extrema atenção e de uma solução definitiva”, pontuou, Tadeu Calheiros.

As orientações definidas na AGE foram: manter a restrição e aguardar o resultado da plenária do Cremepe sobre a avaliação da possibilidade de interdição ética do serviço. No dia 01 de agosto (quarta-feira) haverá nova AGE, às 20h, no HRA, para avaliar o resultado das medidas adotadas.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro