30 de maio de 2012 às 22h41min - Por Mário Flávio

O governo de Pernambuco garantiu que agricultores de 87 municípios do semiárido poderão contar com o abastecimento regular de água para aumentar e melhorar a qualidade da produção de alimentos.O anúncio foi dado nesta quarta-feira (30), durante o lançamento do Projeto Pernambuco Mais Produtivo. Na presença de centenas de agricultores, Eduardo anunciou a construção de 15,5 mil cisternas do tipo calçadão.

A construção dos reservatórios para captação de água é hoje, segundo o secretario executivo de Agricultura Familiar, Aldo Santos, uma “inovação tecnológica e social” que vai garantir a segurança hídrica para os agricultores que vivem no Semiárido. Quando estiverem prontos, os reservatórios vão beneficiar 85 mil pessoas de 40 cidades do Sertão e 47 do Agreste pernambucano.

Na passagem por Pesqueira, Eduardo destacou que a construção dos reservatórios se soma a outras ações que estão sendo tocadas pelo Governo do Estado no enfretamento à estiagem. “Numa situação como a que estamos vivendo não tem solução única. Nós encontramos a solução nas cisternas, nas adutoras, nos sistemas simplificados de abastecimento de água e, em outras localidades, no abastecimento monitorado dos carros-pipas”, detalhou.

No total, serão investidos R$ 165 milhões no projeto em recursos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e do Governo do Estado. O Pernambuco Mais Produtivo é um projeto da Secretaria Executiva da Agricultura Familiar em conta com a parceria da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA).

Mãe de seis filhos e sem marido, Maria Rosineide da Silva, 30, planta milho, feijão, jerimum e batata para consumo da família. A agricultora, porém, já estava preocupada com o roçado que mantém há 14 anos no município de Arcoverde. “Essa cisterna vai ser uma riqueza e uma benção para nós do campo. Agora vai ter água para plantar, beber e fazer as coisas em casa”, comemorou.

As cisternas que serão construídas possuem 1,80m de profundidade e sete metros de diâmetro. Elas captam a água de chuva através de um calçadão de cimento de 200 m2 construído sobre o solo e tem capacidade para armazenar 52 mil litros de água. Se em um mês chover cerca de 300 milímetros, o agricultor já poderá contar com um reservatório cheio para tocar sua produção.

A formação dos agricultores ficará a cargo de quatro organizações não governamentais, que assinaram convenio com o Governo do Estado. São elas: as Dioceses de Pesqueira e Caruaru, a Diaconia e o Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor).

Prestigiaram a solenidade de hoje o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido; os bispos Dom Dino Marchió, da Diocese de Caruaru, e Dom José Luiz, da Diocese de Pesqueira e prefeitos de 37 municípios.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro