28 de abril de 2018 às 08h29min - Por Mário Flávio

A privatização da Centrais Elétricas Brasileiras S.A , a Eletrobras, deve gerar à companhia de energia investimentos de até R$ 14 bilhões ao ano. Esses recursos são apontados pela atual direção da estatal como fundamentais para a sobrevivência da empresa. A arrecadação atual estaria batendo a casa dos R$ 4 bilhões ao ano.

Na Câmara dos Deputados, a expectativa do relator da comissão especial que avalia essa privatização, deputado José Carlos Aleluia, do DEM da Bahia, é de que o seu parecer sobre o assunto seja apresentado para votação, nos próximos dias. O colegiado tem realizado audiências públicas desde a semana passada com autoridades ligadas ao setor de energia elétrica no país.

A Eletrobras é a maior companhia de capital aberto do ramo na América Latina. O governo defende que parte do capital da empresa seja vendida ao mercado privado, mantendo a União como principal e maior acionista. Esse percentual público seria de cerca de 40%. Diante disso, nenhum outro grupo acionista poderia somar mais de 10% das ações.

Presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior destaca que privatizar parte a empresa ajudará com que ela saia da crise, com chances e perspectivas de crescimento superiores às que têm atualmente.

“Na área de energia, esses valores dão conta de investimentos que corresponderiam a Eletrobras na casa de R$ 14 bilhões por ano. É o que ela deveria fazer para manter sua participação no mercado. Hoje, ela só é capaz de fazer R$ 4 bilhões. A principal razão é dizermos: nós não temos capacidade financeira e isso pode, obviamente, comprometer o próprio crescimento da economia brasileira.”

Relator da comissão, José Carlos Aleluia disse que não há porque estender muito as discussões e que apresentará logo seu parecer sobre a proposta de privatizar a Eletrobras.

“Nós faremos mais duas audiências e entraremos para votação do relatório. Eu não vejo porque atrasar mais.”

A Comissão Especial de Desestatização da Eletrobras tem audiências programadas para a próxima semana. Outro ponto que tem sido discutido é a manutenção do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) e as atividades de pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico brasileiro.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro