25 de maio de 2015 às 11h02min - Por Mário Flávio

Câmara Caruaru

A Fundação Getúlio Vargas, entidade responsável pela realização do concurso público para provimento de vagas e cadastro reserva da Câmara Municipal de Caruaru, divulgou, nesse final de semana, os locais onde vão ser realizadas as provas, marcadas para o próximo domingo (31).

Para saber onde fará a sua prova, o candidato deve acessar o site da FGV, clicar no item “Consulta ao local de prova” e digitar o seu CPF. O candidato será direcionado à uma página onde checará a vaga que está pleiteando e o local onde a prova será realizada. A escolha do local foi feita de acordo com o endereço fornecido no ato da inscrição.

Provas – As provas para o cargo de técnico legislativo estão marcadas para iniciar às 8h da manhã, terminando ao meio-dia. A prova escrita objetiva terá 70 questões de múltipla escolha, sendo 15 questões de Língua Portuguesa, 10 de Raciocínio Lógico-Matemático, 10 de Noções de Informática, 5 de Legislação Específica e 30 de Conhecimentos Específicos. “Cada questão de múltipla escolha valerá 1 ponto, sendo 70 (setenta) pontos a pontuação máxima obtida na Prova Escrita Objetiva do cargo de Técnico Legislativo”, informa o edital.

Quem se candidatou a uma das 8 vagas para analista legislativo (cargos de nível superior), a seleção será por meio de prova escrita objetiva e de prova escrita discursiva, com início às 14h e término às 19h. Para esses candidatos, a prova objetiva terá 60 questões de múltipla escolha, sendo 15 questões de Língua Portuguesa, 10 de Raciocínio Lógico-Matemático, 5 de Legislação Específica e 30 de Conhecimentos Específicos.

Cada questão de múltipla escolha valerá 1 ponto, sendo 60 pontos a pontuação máxima obtida na prova escrita objetiva para este cargo. A prova escrita discursiva, de conhecimento específico, vai ser realizada junto com a prova de múltipla escolha e será constituída por duas questões específicas, “sobre tema que integre o conteúdo programático de conhecimentos específicos de cada cargo e o candidato terá até 30 linhas para responder cada questão. A prova escrita discursiva vale 100 pontos e deverá ser manuscrita, de forma legível, sendo obrigatório o uso de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, em material transparente, e a resposta definitiva deverá ser, obrigatoriamente, transcrita para o caderno de textos definitivos”, acrescenta o edital, que informa ainda que “será considerado aprovado na prova escrita objetiva o candidato que, cumulativamente, acertar, no mínimo, 50% do total da prova, ou seja, 35 questões para o cargo de técnico legislativo e 30 questões para o cargo de analista legislativo e acertar, no mínimo, 50% do módulo de conhecimentos específicos, ou seja, 15 questões para o cargo de técnico legislativo e 15 questões para o cargo de analista legislativo”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro