20 de janeiro de 2016 às 06h41min - Por Mário Flávio

Eduardo-Campos

Em nota, a família de Eduardo Campos lamentou a ausência do teste do simulador do voo no relatório final do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) sobre a causa do acidente que vitimou o ex-governador. Depois da divulgação do Cenipa, nesta terça-feira (19), os parentes agora aguardam as investigações da Polícia Federal sobre o caso. O texto foi assinado pelo advogado da família, José Henrique Wanderley.

Eduardo Campo foi vítima de um acidente aéreo em Santos (Sp), no dia 13 de agosto de 2014. Além dele, estavam no avião, o assessor de imprensa Carlos Augusto Percol, o diretor de fotografia Marcelo Lira, o fotógrafo Alexandre Severo, o assessor Pedro Valadares e os pilotos, Geraldo da Cunha e Marcos Martins.

Leia a nota na íntegra:

A família do ex-Governador Eduardo Campos, a propósito da divulgação do Relatório Final do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – CENIPA, sobre as causas do acidente aéreo que o vitimou em agosto de 2014, juntamente com seus companheiros, presta os seguintes esclarecimentos:

Hoje foi concluída uma parte das investigações, a que ficou a critério do CENIPA. Ainda estão em curso as investigações a cargo da Procuradoria da República / Polícia Federal. E, dessa forma, a família aguardará sua conclusão.

A família sente necessidade de uma aprofundada análise do relatório do CENIPA, divulgado hoje. Mas, de pronto, lamenta que não tenha sido feito o teste com o simulador de voo.
Brasília, 19 de janeiro de 2016.

José Henrique Wanderley
Advogado


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro