20 de outubro de 2013 às 16h25min - Por Mário Flávio

20131020-160706.jpg

Por Paulo Naílson

Foi enterrado, por volta das 12h e 30 min deste sábado (19), o corpo do dramaturgo Vital Santos, que faleceu na última sexta-feira (18), em Recife. O sepultamento ocorreu no cemitério Parque das Flores, em Tejipió. Durante o velório, sua atual esposa, Luciana e as duas filhas, estiveram o tempo todo próximo ao caixão. Um dos momentos mais emocionantes foi a homenagem prestada pelos componentes da Companhia Feira de Teatro Popular, ao lado de amigos e autoridades da cultura e da política, cantaram juntos várias canções de alguns espetáculos de Vital, entre elas “Acalanto para Vitalino”, contextualizada em “Acalanto para Vital”, como que pedindo “Para acordar esse homem que dorme feito menino”, em lágrimas todos cantaram “”Dorme menino que teu sonho é acordar / Mundo é tão pequenino / não tem onde te guardar…”

Seguiram-se as homenagens com aplausos e os presentes espontaneamente lembrando frases, fatos e nomes de espetáculos dele, em outro momento os artistas presentes declararam em voz alta os apelidos recebidos pelo Vital. Muitas autoridades enviaram coroas de flores. Compareceram para prestar a última homenagem personalidades do campo político e cultural do estado, como o ex-presidente da Fundação de Cultura de Caruaru, José Pereira, o historiador Josué Euzébio, Cajá, Galiana Brasil, Roberto Veloso, Braga Sá, Joacy de Castro, Claudionor Germano, Gilberto Lyra, Samuel Santos, Rui Rosal, Fátima Aguiar, Pedro Arão, João (da Condil), entre outros.

O prefeito José Queiroz esteve representado por Wellington (ex-vereador), que além de justificar a ausência dele comunicou a decisão do executivo em homenagear Vital com a praça “Jardim Cultural Vital Santos”. O vice-governador, João Lyra Neto, chegou por volta das 10 horas da manhã ficando até o final. Muito abatido, ele lembrou que perdeu dois grandes amigos recentemente. “Vocês não imaginam a emoção que tenho agora, na presença de seus familiares, de nossa geração e da geração que nos sucedeu. Nestes sessenta dias eu perdi dois amigos que foram fundamentais na minha formação política e trouxeram a sensibilidade da área cultural, que foram Carlos Fernandes e Vital Santos.”

Lyra narrou fatos relativos ao surgimento do teatro João Lyra com a participação marcante dos dois. Mostrando comoção lembrou que Vital não era de Caruaru e sim de Toritama, e concluiu dizendo “Nós caruaruenses, pernambucanos, nordestinos e brasileiros nos orgulhamos muito de Vital, que teve um percurso de história belíssima, com simplicidade e dedicação e acima de tudo com humildade. Uma das coisas mais importantes da história dele foi a sabedoria e humildade, que vá em paz na companhia de Deus”. Disse.

Depois, veio o ato religioso pelo Frei Capuccino José, seguindo todos em cortejo até o jazigo. Já passava de uma da tarde quando o corpo foi deixado próximo ao jazigo de Alcimar Volia de Sobral, sua ex-esposa falecida há seis anos. Alcimar foi grande ajudadora de Vital em sua carreira, e, é também homenageada no atual FETEAG, que está em andamento no nosso município

MAIS HOMENAGENS – Nesta segunda-feira (21), às 20 horas, no Teatro João Lyra Filho, vai haver mais uma homenagem, esta feita pela Companhia Feira de Teatro Popular com o espetáculo que tem Texto, Direção, Iluminação e Cenografia de Vital Santos, quando estão sendo esperados os familiares de Vital e de Alcimar.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro