21 de abril de 2014 às 12h02min - Por Mário Flávio

Do Estado de São Paulo

Em Aparecida (SP), pré-candidato do PSB defende atual legislação sobre o assunto Opré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, disse ontem, durante visita ao Santuário Nacional de Aparecida (SP), ser contra a legalização do aborto. Campos, que aproveitou o domingo de Páscoa para visitar o centro de peregrinação de católicos de todo o País,defendeu a atual legislação e disse também que o tema será tratado com clareza em seu futuro programa de governo.

“Como cidadão, acho que minha posição é a de todos. Não conheço ninguém que seja a favor do aborto”, afirmou o ex-governador de Pernambuco, visivelmente constrangido após ser perguntando sobre o assunto, ao lado do anfitrião, o arcebispo de Aparecida, d. Raymundo Damaceno – presidente nacional da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Segundo Campos, a “legislação brasileira já é adequada”. “Ela (a lei) já prevê as circunstâncias e os casos (em que o aborto é permitido) e eu não vejo razão para que se altere exatamente a legislação que o Brasil já tem”, disse o pré-candidato.

Campos garantiu que “a campanha deve ter no seu programa (de governo) posição clara” sobre a questão. “Vamos tratar esse tema na campanha como já tratei em outras campanhas que fiz. E já tenho posição pública sobre o tema.” Questionado sobre qual era essa posição, ele disse que, como “cristão, cidadão e pai de cinco filhos”, a sua vida já respondia à pergunta.

Horas depois do evento,Campos postou em sua página no Twitter que não fugirá de temas espinhosos na campanha. “Minha caminhada será assim, não fugirei dos temas espinhosos, nãofugirei dos debates, nem das perguntas. O Brasil saberá sempre o que penso sobre cada assunto”, escreveu o ex-governador, ao publicar que havia respondido a uma pergunta sobre aborto “com clareza e transparência”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro