22 de março de 2013 às 11h25min - Por Mário Flávio

Eduardo Campos

Durante a visita ao Polo de Distribuição de Cana de Açúcar, em Caruaru, na manhã desta sexta-feira (22), o governador Eduardo Campos (PSB) falou sobre a Operação Seca, mas também foi questionado quanto a ações específicas para Caruaru: reforma do Aeroporto Oscar Laranjeira, retomada das obras da BR 104 e o assunto que tem sido o principal alvo de questionamentos nas últimas duas semanas: a suspensão da vinda da montadora chinesa Shacman para Caruaru. Segundo o governador, a posição oficial da empresa é que o início da implantação da filial atrasou mais de um ano devido a adequações que precisaram se feitas, em meio a crise financeira mundial.

No contexto

Projeto da Shacman em Caruaru só em 2016

Zé Queiroz confiante sobre fábrica de caminhões: “A Shacman mantém o projeto para Caruaru”

Prefeitura de Caruaru ainda não recebeu resposta oficial sobre desistência da Shacman

Secretário confirma que projeto da fábrica de caminhões para Caruaru está suspenso

“Na verdade, os proprietários continuam a confirmar a vinda da empresa, mas há uma crise internacional sem precedentes. Houve foi um retardamento na formação dos recursos para começar o empreendimento, porque houve um desaquecimento na compra de automóveis, sobretudo de caminhões, e isso retardou a data de início do projeto em um ano e meio. Essa é a versão oficial que a Shacman daqui e da China passam para nós”, explicou Eduardo, confiante de que o negócio da China vai sair do papel.

Já sobre o aeroporto e a BR 104, o governador explicou que as ações para essas obras estão sendo planejadas. “O aeroporto está no plano aeroviário nacional das médias cidades brasileiras, quanto à BR 104, retomamos a área urbana, já que encontramos falhas construtivas em alguns lugares, e exigimos que isso fosse corrigido, e as reivindicações que vieram da audiência pública, referente à passagem por Toritama, também já estamos analisando”, completou.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro