3 de maio de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

20130503-001619.jpg

Ainda repercute a frase dita pelo vereador Edjailson da Caruforró (PT do B) ao usar á tribuna na audiência pública que debateu a situação dos mototaxistas em Caruaru. No momento do discurso o vereador, que ainda se adapta a função na Câmara, começou explicando a necessidade da instalação do motocímetro, previsto em lei e fruto de um requerimento de autoria dele na Câmara.

Na contramão de todos os mototaxistas presentes que cobravam a maior fiscalização dos clandestinos, o vereador soltou a seguinte frase. “Sei que existem os ilegais, mas eles precisam sobreviver”. Após a frase, todos se entreolharam e ficaram sem entender a postura do vereador.

O edil precisa analisar melhor as falas, já que problema social não é desculpa pra ilegalidade e a vida em sociedade pressupõe cumprimento de regras, sendo que isso vale para o trânsito, limpeza urbana ou comércio. Fica para a análise dele o pensamento um aliado, que pediu reservas. “Se aceitarmos que o problema social justifica tudo, logo
veremos alguém descarregar uma carroça de carvão na porta da Rua da Matriz para vender, alegando que é problema social. Esse problema social passa a justificar o carro sem condições de trafegar (pondo em risco a população), o ambulante irregular que bagunça o centro da cidade, o cambista, o flanelinha, o vendedor de aves silvestres. No caso especifico do mototáxi existe um mercado e pessoas que estão legalmente credenciadas. Qual a razão de se permitir o pirata? Social?”, indagou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro