13 de novembro de 2013 às 08h35min - Por Mário Flávio

Durante a apresentação da LOA para os vereadores de Caruaru ontem a noite, iniciou-se um debate sobre a possibilidade dos vereadores apresentarem emendas a Lei Orçamentária Anual. Após muitas perguntas feitas ao contabilista Bernardo Barbosa, o ex-líder do governo na Casa, Dr. Demóstenes (PROS), entrou na discussão e soltou a seguinte frase. “Os requerimentos daqui são colocados em máquinas de triturar”, fazendo referência a falta de importância dada pelo Executivo, secretários e autoridades.

Este blogueiro corrobora com o pensamento do vereador. Só esse ano já foram mais de dois mil apresentados pelos 23 edis. A maioria pede calçamento, saneamento e reformas em praças ou escolas. Qualquer pessoa que tenha o mínimo de entendimento de política sabe que é impossível que o Executivo atenda aos requerimentos. Existem vereadores que apresentam o mesmo pedido desde a década de 1990. Uma situação absurda, que só serve para mostrar a comunidade que o vereador vem fazendo o trabalho dele.

Sem falar que o excesso de documentos deixam em alguns casos os vereadores em saia justa, já que pedidos inusitados como creches para idosos acabam passando. Sem falar que os pedidos devem ser entregues a várias entidades o que ocasiona uma infinito gasto de papel, já que a maioria dos edis e servidores da Câmara resistem a ideia de criar um mailing list e enviar tudo por e-mail.

Além de encher as gavetas com requerimentos os vereadores contribuem para a degradação do meio ambiente. Uma situação que merece ser repensada. Lembrando que não são todos, apenas os mais antigos que insistem nessa tese de ser o campeão de pedidos que não terão resposta. #Ficaadica.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro