20 de janeiro de 2018 às 07h25min - Por Mário Flávio

Do Blog de Lauro Jardim

Em depoimento à PF, Delcídio Amaral entregou os comprovantes de depósitos que teriam sido feitos para candidatos a prefeito que ele apoiou em 2012.

De acordo com o depoimento, os valores foram negociados com o então diretor da Odebrecht  Márcio Faria (e hoje delator) depois de o senador ter ouvido que o “núcleo duro do PMDB no Senado” teria recebido propina para facilitar a tramitação de resolução sobre tributação em portos.

Foram R$ 400 mil para o diretório do PP e R$ 50 mil aos postulantes a prefeito Heitor Miranda e Vagner Guirado, cada um.

A mesma história é contada pelo ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho em seu acordo de colaboração.

De posse dos documentos, Raquel Dodge pediu a Edson Fachin um prazo de 30 dias para analisar as acusações.

Segundo Raquel, é preciso avaliar com mais profundidade se os papéis serão compartilhados com os inquéritos já existentes ou se motivarão a abertura de novos.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro