9 de junho de 2012 às 12h00min - Por Mário Flávio

Com informações da Assessoria

As festas juninas chegaram e com elas aumenta o número de acidentes por queimaduras. Os fogos de artifício e as fogueiras são as principais causas desses acidentes, atingindo principalmente as crianças. Os riscos vão de queimaduras leves a gravíssimas, que podem fazer com que a pessoa perca dedos das mãos ou mesmo os chamados tecidos moles, que são os músculos.

A coordenadora de Prevenção de Violência e Acidentes do Ministério da Saúde, Marta Silva destaca algumas recomendações para se proteger das queimaduras. Em primeiro lugar evitar o uso de fogos de artifício e, se por acaso for usar, não deixar que crianças manuseiem. Então sempre que seja um adulto, não estourar foguetes próximos às residências e sempre utilizando um equipamento de proteção, porque a gente sabe que se você estoura direto na mão, tem um risco de o rojão não sair, ter uma amputação, uma queimadura gravíssima na mão ou inclusive rosto e outras partes.

Marta Silva ressalta que a prevenção é fator determinante para se proteger de acidentes no período das festas juninas. Ela explica o que deve ser feito em casos de acidente. /Se ocorrer uma queimadura deve-se levar imediatamente ao serviço de saúde mais próximo porque somente um profissional irá avaliar a gravidade e a severidade dessa queimadura. Temos queimaduras leves, moderadas e graves e a gente orienta sempre que seja feita essa avaliação.

No caso, por exemplo, quando se forma bolhas orienta-se não se furas essas bolhas. Não passar cremes as vezes utilizam várias pomadas inclusive caseiras.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro